Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

01 Fevereiro de 2019 | 11h23 - Actualizado em 01 Fevereiro de 2019 | 11h23

Criadas vias provisórias no interior dos bairros do Futungo e Talatona

Luanda - As vias provisórias que vão ligar o distrito do Benfica, município de Belas, em Luanda, para outras zonas da cidade de Luanda começam a ser sinalizadas a partir da noite de hoje, sexta-feira, devido ao inicio da construção do viaduto na zona do Futungo, no Talatona.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A Angop soube do representante da empreiteira Tecnovia, Jorge Gamboa, que será encerrado o troço entre a zona do restaurante Fininho e Bombas do Emirates, nos dois sentidos.

Quem sair do Golfe 2 para o Benfica, através da Avenida Pedro de Castro Van-dúnem, deverá acessar a via principal da Samba através do bairro Morro Bento, tendo a possibilidade de circular pela estrada nova no interior do Futungo.

Entre o Benfica/Golfe 2, os automobilistas deverão fazer um desvio, antes das bombas dos Emirates, para o interior do Talatona, ou pelo interior do Futungo até a via principal da Samba.

O responsável afirmou que as placas de sinalização deverão ser afixadas para facilitar a orientação dos automobilistas.    

O viaduto vai permitir a ligação do Benfica/Golfe 2 e Talatona/Samba, sem a intercessão de veículos.

A obra, a ser concluída em 24 meses, está orçada em 55 milhões 491 mil 726 dólares, e visa a construção de uma intercessão e um desnivelamento de cruzamento, que permitirá aos automobilistas saírem do Benfica, sentido Golfe 2 e vice-versa, passar pelo túnel, evitando o cruzamento com os veículos que saírem do Talatona e da Samba.

Para a obra serão utilizados 29 mil e 500 metros cúbicos de betão, três mil 850 toneladas de aço, 11 mil e 500 toneladas de betuminoso, 26 mil e 750 metros de estacas e 45 mil e 950 metros cúbicos de escavação.

A obra assegura ainda a criação de um espaço-canal para futura inserção do canal ferroviário LRT com uma largura do espaço do canal de 10 metros.

O nó terá como características técnicas, velocidade base de 40 quilómetros por hora nos túneis, 60 quilómetros por hora nível do solo, rotunda com raio exterior de 40 metros, três vias de código e orientação, túneis rectos em planta e declives longitudinais acentuados em sete por cento, rampas de acesso em trincheira com recurso a cortinas de estacas e drenagens pluviais gravíticas dos túneis e rampas.

Os automobilistas que saírem da Samba/Golfe 2, Benfica/Samba, Golfe 2/Talatona irão usar a estrada superior, passando pela rotunda que os permitirá aceder às vias pretendidas.

Está prevista, após a conclusão das obras, a colocação de sinalização rodoviária horizontal, vertical e de orientação, estação de armazenamento e de bombagem das águas pluviais afluentes aos túneis, túneis rectos em planta e declives longitudinais de sete porcentos, rampas de acesso aos túneis em trincheira, com recurso as cortinas de estacas.

Leia também
  • 02/02/2019 13:31:10

    Governo de Luanda orienta reabertura de estradas

    Luanda - O Governo da Província de Luanda (GPL) orientou as administrações municipais a reabertura das estradas encerradas para reabilitação, mas cujas obras se encontram paralisadas por falta de financiamento.

  • 26/01/2019 18:06:46

    Nova ponte metálica liga Malweca e Comandante Bula

    Luanda - Uma nova ponte metálica vai ser erguida nos próximos três meses sobre a vala de drenagem na zona limítrofe entre os bairros Malweca, município de Cacuaco, e Comandante Bula, Cazenga, informou, este sábado, o administrador do Cazenga, Albino da Conceição José.

  • 10/12/2018 14:29:32

    Município do Kilamba Kiaxi carece de Plano Director

    Luanda - O município do Kilamba Kiaxi ( Luanda) carece de um Plano Director Municipal de Gestão Urbanística para o ordenamento do território, afirmou a directora municipal de Gestão Urbanística e Ordenamento do Território, Nilda Francisco.