Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Reconstrução Nacional

21 Junho de 2019 | 12h21 - Actualizado em 21 Junho de 2019 | 12h21

Huíla com estradas e jardins recuperados

Lubango - Vias secundárias da periferia e do casco urbano da cidade do Lunbango foram recuperadas, no âmbito das obras de infra-estruturas integradas da cidade iniciadas em 2017, e serão reabertas ao público nos próximos dias.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla:Obras das infra-estruturas integradas do Lubango

Foto: Morais Silva

Além das vias, o projecto contempla também a recuperação de jardins, tendo já sido concluídos três, segundo confirmação do coordenador do projecto, João Dinheiro, que falava à Angop.

Trata-se das estradas do centro da cidade ao bairro da Mapunda, ruas do bairro Minhota, do Comando Municipal da Polícia à Avenida 4 de Fevereiro, da Eywa até ao mercado informal do Mutundo, da Pirâmide do Arco-íris à Casa Pato e os jardins dos Caminhos de Ferro de Moçâmedes (CFM), do Santo António e do Aeroporto Internacional da Mukanka.

Até final de Maio, tinham já sido asfaltados 43 quilómetros de estrada, pese embora os trabalhos continuem e o número cresce diariamente.

 “Temos concluído o bairro da Minhota e a estrada da Mapunda. Estamos a aplicar a última camada na estrada da Eywa ao Mutundo, cuja conclusão está prevista para esta semana, com a aplicação da sinalização horizontal”, frisou.

No momento, estão a fazer o prolongamento da Avenida do Lubango, na chamada marginal do Rio Mucufi, a partir do pavilhão do Benfica até à Avenida 4 de Fevereiro, com a retirada do solo contaminado e colocação de outro com a estabilização de rochas de desmonte e posteriormente uma manta geo-teste.

A estrada contará com uma faixa de rodagem de duas vias, uma em cada sentido, passeios nos dois lados, iluminação pública, rede drenagem das águas residuais e pluviais, de acordo com João Dinheiro.

Com a conclusão da estrada da Machiqueira, alertou que será desviado o trânsito para a zona e para o Ferrovia, de modo a interditar o troço 4 de Fevereiro para continuar com as intervenções que vai até ao acesso secundário do bairro Mitcha.

Informou que todas as obras em curso na periferia são de raiz, com excepção do casco urbano que são reabilitações, uma vez que o projecto contempla ainda a recuperação do jardim da Igreja da Sé Catedral e da praça do governo local.

Acrescentou que o projecto contempla expropriações parciais em algumas zonas, como derrubar um pouco o muro de algumas zonas, para adequar melhor a empreitada.

“Quando se fez a apresentação do projecto eram 100 quilómetros, mas no decurso da execução muita coisa que não estava prevista para ser feita teve de ser integrada, no final vai repercutir naquilo que estava previsto a ser feito, não vamos dizer que aumentou ou diminuiu, no final vai se fazer o balanço”, frisou.

Disse haver intervenções nas ruas perpendiculares e algumas paralelas do Rio Mucufi, na zona do Comando Provincial da Policia e posteriormente da praça do Governo Provincial da Huíla, Avenida Agostinho Neto à rotunda de acesso ao bairro Mapunda, de forma faseada para não condicionar a mobilidade urbana.

Frisou depararem-se com constrangimentos que estão a ser ultrapassados com o pessoal envolvido no projecto, como infra-estruturas não cadastradas, redes de abastecimento de água, telecomunicações e sistema de electricidade.

As obras de infra-estruturas do Lubango, a cargo do Ministério do Urbanismo e Habitação, tiveram início em 2017 e a sua conclusão está prevista para Setembro de 2020, estando orçadas em 212 milhões de Dólares norte-americanos.

Assuntos Obras   Província » Huíla  

Leia também
  • 29/05/2019 01:18:34

    Zaire: Estancamento de ravina orçado em mais de AKz 900 milhões

    Mbanza Kongo - Novecentos e vinte e quatro milhões, 508 mil e 650 Kwanzas é o valor que será aplicado, em nove meses, para o tratamento e estancamento de uma ravina localizada no bairro 4 de Fevereiro, município de Mbanza Kongo, província do Zaire.

  • 22/04/2019 19:02:49

    Concluídas obras sociais na Caála

    Caála - Depois de terem sido condicionadas, durante três anos, divido a crise económica do país, cinco obras de impacto social foram concluídas no I trimestre deste ano, no município da Caála, província do Huambo.

  • 09/03/2019 14:00:14

    Projecto de desassoreamento do rio Malanje já em execução

    Malanje - O projecto para o desassoreamento do rio Malanje, a ser executado durante um ano e orçado em 45 milhões de dólares norte americano, teve inicio hoje, sábado.