Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

23 Abril de 2012 | 10h30 - Actualizado em 24 Abril de 2012 | 11h01

Substâncias tóxicas apontadas como factor de distúrbios mentais na juventude

Saúde

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Medicina reprova excesso de álcool

Foto: Angop

Luanda - A médica Dissuecama Verónica, do Centro de Saúde de Cacuaco, disse hoje, segunda-feira, em Luanda, que o consumo de substâncias tóxicas tem sido um dos factores dos casos de distúrbios e desequilíbrios mentais nos jovens, causando a diminuição da capacidade intelectual.

Em declarações à Angop, referiu ainda que o uso destas substâncias podem ainda levar o usuário a ter atitudes agressivas e dependências físicas e psicológicas.

Salientou que além dos transtornos psíquicos, o consumo de drogas pode ainda levar a juventude a praticar a prostituição, porque está sobre o seu efeito e de forma inconsciente.

Mencionou que em alguns casos surgem reacções de hiperactividade e problemas de impotência sexual.

As consequências causadas pelo uso de substâncias psicoativas se retratam nos mais variados âmbitos da vida do ser humano, e reflecte na vida de seus familiares, tendo uma grande repercussão em vários aspectos.

“As substâncias psicoativas ainda são motivo de desconhecimento por grande parte das pessoas, que partem da ideia de que se tratam apenas de drogas ilícitas, por falta de informação, muitas se enquadram em um ciclo vicioso e nem se dão conta de que a realidade das drogas está em nosso dia-a-dia", frisou.

A responsável lamentou o facto de muitos jovens desistirem da sua formação académica e profissional, que os ajudará no futuro, para enveredarem pelo consumo de bebidas alcoólicas, o que causa patologias associadas ao alcoolismo.

Aconselhou os jovens a serem conscientes e a apostarem no seu futuro, visando participarem no processo de desenvolvimento e reconstrução do país.

Argumentou ainda que as pessoas que consomem bebidas alcoólicas de fabrico caseiro, por falta de condições financeiras, e têm a tendência de integrar-se a um determinado grupo, muitos dos quais tornam-se delinquentes.

Acrescentou ainda que, quando se bebem quantidades exageradas de bebidas alcoólicas, as consequências são queimadura do esófago ou da garganta, dando origem a esofagite, que é a inflamação e irritação da garganta ou feridas.

De igual modo, disse haver outro órgão, o estômago, que ao receber o álcool em excesso danifica as células do fígado. “Se tivermos as células do fígado já danificadas, ou doentes, já não irão exercer as suas funções que deveriam exercer no organismo, o que debilita precocemente a saúde e causa a morte”, sublinhou.

“Se os alimentos encontrarem um fígado com células doentes já não haverá o processo de dar energia ao organismo. Daí vemos as pessoas com o aspecto de má nutrição e anemia, porque o álcool também mata as acções das vitaminas e resulta em cirrose hepática ou alcoólica”, sustentou. 

Segundo a médica, o consumo excessivo de álcool ataca também o cérebro, causando a diminuição da capacidade intelectual do indivíduo.

Apontou ainda que um dos males que o álcool provoca no ser humano é a impotência sexual.