Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

21 Março de 2014 | 10h11 - Actualizado em 21 Março de 2014 | 14h09

Cabinda: Hospital regional Alzira da Fonseca é referência dos ganhos da Paz

Cabinda - A administradora do município de Buco Zau, província de Cabinda, Marta da Conceição Lelo, considerou hoje (sexta-feira) o hospital regional Alzira da Fonseca, situado a cerca de 120 quilómetros a norte da cidade de Cabinda, como uma referência dos ganhos da Paz na circunscrição.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à Angop, a propósito do dia da paz,  Marta da Conceição Lelo, ganhos da Paz, sublinhou que o projecto de reabilitação e ampliação do hospital regional demonstra que o governo tem vontade e continuará a prestar atenção aos programas de saúde às populações.

"Este Hospital é uma referência dos ganhos da Paz. Hoje já não precisamos transferir doentes para a sede da cidade de Cabinda. Todas as condições e especialidades funcionam neste hospital, o que nos deixa muito satisfeitos", afirmou a administradora.

Marta Lelo informou que actualmente a unidade hospitalar atende toda a região norte da província (Buco Zau e Belize), incluindo casos provenientes dos municípios sede de Cabinda e Cacongo para cirurgias.

Sublinhou também que, para além desta unidade de referência, o município conta com uma rede  sanitária formada por centros de saúde nas sedes comunais de Necuto e Nhunca, bem como de postos médicos nas localidades com maiores densidade populacional que dão resposta às necessidades das populações.

"Os nossos médicos nestas localidades têm prestado serviços eficientes, porque o governo criou todas as condições, atribuindo residências e transportes para médicos enfermeiros", reconheceu.

O hospital Alzira da Fonseca, que já funciona em pleno há mais de três anos, é a segunda maior unidade hospital da província de Cabinda e está apetrechada com equipamentos modernos e outros meios hospitalares e administrativos.

A unidade dispõe, dentre outros, de serviços de banco de urgência, medicina interna, ginecologia e obstetrícia, bloco operatório, ortopedia, cuidados intensivos, e dois laboratórios de análises clínicas.

O hospital vai contar com um número estimado de 115 trabalhadores entre médicos (nacionais e estrangeiros), enfermeiros, técnicos de serviços gerais e administrativos.

Tem uma capacidade de internamento de 100 camas para além do projecto de construção de uma morgue, com 14 gavetas, em fase de conclusao.

Assuntos Província » Cabinda  

Leia também
  • 30/10/2018 17:51:02

    Notificados quarenta e dois casos de Cancro da mama em Cabinda

    Cabinda - Quarenta e dois (42) casos de cancro da mama foram detectados, de Janeiro a Setembro de 2018, afirmou hoje (terça-feira), nesta cidade, a responsável do Núcleo Provincial de Oncologia, Maria Beua Capita.

  • 18/10/2018 15:39:35

    Cabinda ganha centro psiquiátrico

    Cabinda - A província de Cabinda conta desde o início do corrente mês, pela primeira vez, com um centro psiquiátrico para fazer atender as pessoas com perturbações mentais ou deprimidas, disse hoje, quinta-feira, à Angop, o chefe de departamento de Saúde Pública da Secretaria Provincial, Razão Simão.

  • 26/09/2018 06:11:49

    Patologias mentais serão assistidas no Posto de Mbaca

    Cabinda - Os pacientes do foro mental serão, a partir da próxima semana, assistidos no Posto de Saúde de Mbaca, periferia da cidade de Cabinda, anunciou na terça-feira, nesta cidade, o vice-governador para o sector Político e Social, Alberto Paca.

  • 20/09/2018 12:59:05

    Anti-palúdicos entre os fármacos mais contrafeitos

    Cabinda - Os anti-palúdicos e analgésicos são os fármacos mais contrafeitos comercializados em Cabinda, afirmou hoje, quinta-feira, nesta cidade, o chefe de departamento de inspecção da Secretaria Provincial da Saúde, Inácio Ferreira.