Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

08 Fevereiro de 2018 | 19h56 - Actualizado em 08 Fevereiro de 2018 | 19h56

Cerca de oito a 10 pacientes com Hidrocefalia são operados semanalmente

Luanda - Oito a 10 pacientes com Hidrocefalia e espinha bífid, e um outro paciente com patologias diversas, como tumores e lesões da coluna, são operados, semanalmente, aos sábados, pelo Centro Neurocirúrgico e de Tratamento da Hidrocefalia (CNCTH), anunciou hoje (quinta-feira), em Luanda, o director-geral da instituição, Mayanda Inocente.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar


Ao falar à Angop, a fonte afirmou que as operações são feitas, apenas, aos sábados, por falta de recursos humanos e financeiros, e devido ao atendimento de pacientes provenientes das 18 províncias e de hospitais estatais e clinicas privadas.

O director explicou, também, que mais de cinco mil crianças do país foram intervencionadas, entre 2004  e 2017, para um impacto visível na redução da morbi-mortalidade anual.

O objectivo do "CNCTH"  em Angola consiste na redução de morbi-mortalidade, em cirurgia de crianças portadoras de Hidrocefalia, Espinha Bífida e Crânio Bífido, Tumores Cerebrais, Lesões  craniofaciais e outras má-formações congênitas.

Questionado sobre as cirurgias, Mayanda Inocente fez saber que os custos com as despesas têm a comparticipação dos familiares, de entidades públicas, particulares, religiosas, famílias singulares , isto porque a maioria das famílias que ocorrem a esta instituição são famílias vulneráveis.

Esclareceu que cirurgias desta natureza, não só em Angola, estão avaliadas em aproximadamente 15 mil dólares americanos, "mas os pacientes que ocorrem aqui, comparticipam apenas com 150 mil Kwanzas, mas, ainda assim, há famílias que não podem custear devido à sua vulnerabilidade", vincou.

Acrescentou que outra questão bastante preocupante tem a ver com as despesas das famílias provenientes das províncias, que não possuem meios, sobretudo alimentares, financeiros, transportes, compra de medicamentos, que esperam ver os seus filhos operados.

Afirmou lamentar que, muitas das vezes, "o director e outros funcionários da instituição tiram do seu pouco que têm para dar a estas famílias", frisou.

Outrossim, a falta de médicos e de especialistas neurocirurgiões é um dos entraves da instituição e do país.

Mayanda Inocente considerou que uma das causas da Hidrocefalia no país é a infecção do Sistema Nervoso central (SNC), a seguir por Hemorragia intra-cerebral, tumores intra-cranianos e traumatismos peri-natais.

Acrescentou, também, que existem outras causas complexas, associadas à formação congénita, que é responsável pela grande parte do tumor de espinha bífidas quisticas.

 O especialista avançou que as principais causas de prevalência da doença, tal como em outros países em desenvolvimento, a Hidrocefalia assenta no domínio educacional, socio-económico, ambiental e sanitário.

 Elucidou que a consciência das famílias é fundamental, mas o pessoal médico, enfermeiros e parteiras tradicionais do país, devem prestar especial atenção, sobretudo às crianças que tenham passado por alguma complicação
obstéctrica, trabalho de parto prolongado, febre, fractura craniana, higiene-esterilização gineco-obstéctrica-parto duvidosa, rotura prematura de membrana, sepse neonatal, asfixia peri-natal, distress respiratório, prematuridade e baixo peso ao nascer, pouco desenvolvimento psicomotor, macro-microcefália ou tumoração congénita em linha media crânio-vertebral, dado que são aspectos a reter.

A fonte  sublinhou ser preciso que o Estado coloque fundos para que as crianças sejam operadas de forma gratuita, sendo essa pretenção que tende a evoluir para um tratamento gratuito .

O Centro de Hidrocefalia tem como missão diminuir a morbi-mortalidade da Hidrocefalia-Espinha-bífida e doenças afins e tende evoluir para um Instituto Nacional de Neurocirurgia.

 

Assuntos Angola  

Leia também
  • 08/03/2018 21:56:31

    Ministério da Saúde vai abrir unidades de hemodiálise nos hospitais públicos

    Luanda - O Ministério da Saúde está trabalhar para abrir unidades de hemodiálise nos hospitais públicos, num esforço de combate à especulação de preços que se praticam nos centros privados, anunciou hoje à ANGOP, em Luanda, fonte do departamento ministerial.

  • 07/03/2018 18:48:10

    Ministra da Saúde participa na Conferência sobre África em Kigali

    Luanda - Sílvia Lutucuta, ministra da Saúde, participa, nos dias 8 e 9 de Março, em Kigali (Ruanda), na Conferência Internacional do Centro de Objectivo do Desenvolvimento Sustentável para África, informa uma nota de imprensa a que a Angop teve acesso hoje (quarta-feira), em Luanda.

  • 28/02/2018 17:42:51

    "ADIRA" adopta medidas de prevenção da doença renal

    Luanda - A Associação de Defesa e Direitos dos Insuficientes Renais de Angola (ADIRA) vai realizar a primeira edição da "Pedalada do Rim" e uma conferência da Mulher paciente renal, para marcar o ponto mais alto das festividades do Dia Mundial do Rim no pais, a decorrer de O3 a 04 de Março, em Luanda, sob o lema "A mulher e doença renal, incluir, valorizar e empoderar".

  • 27/02/2018 18:47:24

    Hospital do Prenda com falta de reagente para análises laboratoriais

    Luanda - A falta de reagentes para análises laboratoriais no hospital do Prenda tem causado constrangimentos na assistência médica e medicamentosa dos pacientes que acorrem àquela unidade hospitalar.