Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

16 Abril de 2018 | 13h00 - Actualizado em 16 Abril de 2018 | 12h59

Fase urbana da campanha de vacinação atinge mais de 300 mil crianças

Saurimo - Trezentas mil e 722 crianças foram imunizadas durante a primeira fase da campanha de vacinação contra a poliomielite, sarampo e rubéola, informou hoje, segunda-feira, em Saurimo, a directora provincial da Saúde na Lunda Sul, Maria Dina Segunda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

LUNDA SUL: MARIA SEGUNDA - DIRECTORA PROVINCIAL DA SAÚDE

Foto: QUINTAS BENJAMIM

Em declarações à Angop, Maria Dina Segunda, fez saber que deste número, 94 mil e 788 foram crianças dos zero aos cinco anos de idade vacinadas contra a pólio e 205 mil e 934 petizes dos nove meses aos 15 anos, contra sarampo/rubéola.

Informou que a fase urbana, que é a primeira da campanha e teria a duração de cinco dias, mas, devido alguns constrangimentos registados com a greve nas escolas, as autoridades sanitárias foram obrigadas a aumentar mais dois dias para se atingir as metas preconizadas.

Apesar dos constrangimentos, a responsável considerou a primeira fase da campanha como sendo positiva, uma vez que foi possível atingir 96 porcento na vacinação da pólio e 74 no sarampo e rubéola, níveis aceitáveis pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em termos de cobertura vacinal.

Por outro lado, reprovou a atitude de algumas seitas religiosas e líderes comunitários, que passam mensagens de desencorajamento à população, no sentido de não aderirem a campanha de vacinação, porque as mesmas têm causado doenças, sobretudo a sarna que assola a província.

Para mudar o quadro, prosseguiu, as autoridades sanitárias estão a intensificar as acções de sensibilização nas igrejas, comunidades e mercados, por formas a mudar o discurso das seitas e líderes comunitários.

Explicou que a sarna é um problema de saneamento do meio, dos aglomerados habitacionais e higiene nas residências, acrescentando que as vacinas visam prevenir as crianças da poliomielite, sarampo e rubéola, de modos que cresçam saudáveis.

Questionada sobre os casos suspeitos de rubéola registados na Lunda Norte, uma vez que a Lunda Sul, faz fronteira com a mesma, Maria Dina Segunda, disse estar reforçada a vigilância epidemiológica nas referidas áreas.

A campanha com a duração de 13 dias, conta com 900 promotores, entre mobilizadores, vacinadores, supervisores e motoristas, para o êxito da mesma estão disponíveis 420 mil doses de vacina, sendo 120 mil de Poliomielite e 300 mil de Sarampo e Rubéola, para imunizar 118 mil e 248 crianças contra a Pólio e 261 mil e 872 contra Rubéola/Sarampo.

Leia também
  • 05/11/2018 17:47:56

    Reduzem casos de sida em Muconda

    Saurimo - Oito novos casos de infecção pelo vírus do VIH/Sida foram diagnosticados, de Janeiro até a presente data, do ano em curso, no município do Muconda (Lunda Sul), menos quatro em relação a igual período de 2017.

  • 01/11/2018 10:10:30

    Hospital pediátrico carece de espaço para consultas externas

    Saurimo - O hospital pediátrico de Saurimo, situado no bairro Txizainga, carece de um espaço para consultas externas, visando desafogar o banco de urgência, informou hoje, quinta-feira, em Saurimo, o director da instituição, Frederico do Nascimento.

  • 29/10/2018 18:23:30

    Hospital Pediátrico regista ruptura no stock de sangue

    Saurimo - O Hospital Pediátrico da Lunda Sul, sita no bairro Txizainga, em Saurimo, regista ruptura de stock de Sangue, há duas semanas, o que tem dificultado a assistência de pacientes que carecem de transfusão, informou hoje, segunda-feira, o director interino da unidade, Valdemar Ngumba.

  • 26/10/2018 23:46:47

    Morbi-mortalidade por malária aumenta na Lunda Sul

    Saurimo - Saneamento básico precário atendendo os determinantes de saúde foi apontado, hoje, sexta-feira, num comunicado final do primeiro Simpósio da Patologia, como sendo um dos factores, que concorre para o aumento da morbi-mortalidade por malária na Lunda Sul, durante o período de 2014 a 2018.