Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

17 Abril de 2018 | 12h28 - Actualizado em 17 Abril de 2018 | 12h28

Vacinadores com dificuldades em atingir algumas zonas na Lunda Sul

Saurimo - Os vacinadores na província da Lunda Sul estão com dificuldades de atingir algumas zonas nos municípios de Cacolo e Dala, devido ao mau estado das vias de acesso, informou hoje, terça-feira, em Saurimo, o responsável do gabinete de controlo de grandes endemias, Gomes Txipilica.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Vacina contra a pólio

Foto: Pedro Parente

Em declarações à imprensa, o responsável apontou igualmente as fortes chuvas que se fazem sentir na província,  como um dos elementos que têm estado a dificultar a imunização de crianças residentes em algumas aldeias das comunas de Alto Chicapa, Luma Cassai, Xassengue e Cucumbi.

Apesar destes constrangimentos, Gomes Txipilica assegurou que as autoridades locais vão continuar a envidar esforços para que os vacinadores atinjam todas as aldeias da provincia, com vista o alcance dos objectivos preconizados.

Disse que actualmente, apesar de ter terminado a fase urbana, que é a primeira da campanha, algumas equipas estão a fazer trabalhos de repescagem, uma vez que no período em que decorria a referida etapa alguns pais e encarregados de educação que não estavam informados, não levaram seus filhos aos postos de vacinação.

Reconheceu que a fraca adesão na fase em referência deveu-se a débil campanha de sensibilização e mobilização, antes do arranque da actividade, associada a greve registada no sector da educação.

Lamentou o facto de ainda muitas seitas religiosas continuarem a desincentivar a população a aderir aos postos de vacinação, o que tem complicado as estratégia de actuação dos vacinadores.

Deste modo, apelou as organizações juvenis, igrejas, entre outros autores sociais, no sentido de incentivarem as crianças a aderirem a campanha que já vai na fase rural, que é a segunda.

Na primeira fase foram imunizadas 300 mil e 722 crianças, sendo 94 mil e 788 dos zero aos cinco anos de idade contra a pólio e 205 mil e 934 petizes dos nove meses aos 15 anos, contra sarampo/rubéola.

 A campanha com a duração de 13 dias, conta com 92 equipas de vacinação e para o êxito da mesma estão disponíveis 420 mil doses de vacina, sendo 120 mil de Poliomielite e 300 mil de Sarampo e Rubéola, para imunizar 118 mil e 248 crianças contra a Pólio e 261 mil e 872 contra Rubéola/Sarampo.

Leia também
  • 05/11/2018 17:47:56

    Reduzem casos de sida em Muconda

    Saurimo - Oito novos casos de infecção pelo vírus do VIH/Sida foram diagnosticados, de Janeiro até a presente data, do ano em curso, no município do Muconda (Lunda Sul), menos quatro em relação a igual período de 2017.

  • 01/11/2018 10:10:30

    Hospital pediátrico carece de espaço para consultas externas

    Saurimo - O hospital pediátrico de Saurimo, situado no bairro Txizainga, carece de um espaço para consultas externas, visando desafogar o banco de urgência, informou hoje, quinta-feira, em Saurimo, o director da instituição, Frederico do Nascimento.

  • 29/10/2018 18:23:30

    Hospital Pediátrico regista ruptura no stock de sangue

    Saurimo - O Hospital Pediátrico da Lunda Sul, sita no bairro Txizainga, em Saurimo, regista ruptura de stock de Sangue, há duas semanas, o que tem dificultado a assistência de pacientes que carecem de transfusão, informou hoje, segunda-feira, o director interino da unidade, Valdemar Ngumba.

  • 26/10/2018 23:46:47

    Morbi-mortalidade por malária aumenta na Lunda Sul

    Saurimo - Saneamento básico precário atendendo os determinantes de saúde foi apontado, hoje, sexta-feira, num comunicado final do primeiro Simpósio da Patologia, como sendo um dos factores, que concorre para o aumento da morbi-mortalidade por malária na Lunda Sul, durante o período de 2014 a 2018.