Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

28 Agosto de 2018 | 22h01 - Actualizado em 28 Agosto de 2018 | 21h46

Aberta campanha de distribuição de mosquiteiros em Menongue

Menongue - Vinte mil e 26 mosquiteiros tratados com insecticida vão ser distribuídos às populações do município do Cuchi, cerca de 93 quilómetros a Oeste de Menongue, capital da província do Cuando Cubango, até final deste ano, no âmbito da campanha de distribuição massiva de mosquiteiros.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Arquivo: Bento Francisco Xavier- Governador em Exercício

Foto: Armândio Morais

Arquivo: Cinco mil crianças beneficiam de mosquiteiros gratuítos

Foto: Lucas Leitão

A distribuição de mosquiteiros, que está a ser feita pelo Serviço Internacional para as Populações (PSI), insere-se no programa do Executivo angolano sob lema “ Durma sempre de baixo de um mosquiteiro e proteja-se da Malária”, que é financiado pela USAID e pelo Fundo Global, através do Ministério da Saúde, cujo montante não foi especificado.

O gestor nacional da campanha, Marcelino Uyango, disse que a campanha abrangerá todos municípios, comunas e aldeias do Cuando Cubango, visando prevenir as populações locais  da malária.

Avançou que este programa está ser realizado em todo país, através do referido programa de distribuição massiva e gratuito, tendo em conta que a doença tem vitimado muita população em Angola.

A organização trabalha também com o gabinete da direção provincial da Saúde e em conjunto com o departamento da saúde pública e endemias, engajado na prevenção da malária.

“Nós sabemos que para prevenir a picada do mosquito devemos dormir debaixo do mosquiteiro, porque a picada provoca o paludismo, que é a malaria”, explicou para o responsável, aconselhando-a evitar o uso do mosquiteiro como rede de pesca.

No acto de abertura da campanha, o governador do Cuando Cubango em exercício, Bento Francisco Xavier, sublinhou que a campanha é fruto de muitas lamentações da sociedade sobre as mortes que têm acontecido nas diversas comunidades, vítimas de malária.

De acordo com o responsável, foi em função deste facto que as organizações-não governamentais, nacionais e internacionais em Angola uniram-se com o pedido de socorro do governo, para assim apoiar o governo no combate à malária.

O município do Cuchi conta com 47 mil habitantes e  foi a localidade, a nível do Cuando Cubango, que testemunhou abertura oficial de distribuição massiva de mosquiteiros.

             

Leia também
  • 05/11/2018 17:55:17

    Hospital Pediátrico de Menongue regista 90 mortes em sete meses

    Menongue - O Hospital Pediátrico de Menongue, sede capital do Cuando Cubango, registou, de Janeiro a Setembro do ano em curso, 90 mortes por diversas patologias, com destaque para malária, contra 113 do igual período anterior de 2017.

  • 31/10/2018 14:28:29

    Sanatório sem reagentes para exames

    Menongue - A falta de reagentes, nos últimos dias, no hospital sanatório de Menongue, no Cuando Cubango, tem levado a que o diagnóstico da tuberculose seja feito com recurso ao exame de raio X, informou terça-feira, a administradora da unidade sanitária, Victória Mutango.

  • 26/10/2018 17:49:20

    Reduzem mortes por malária na província

    Caxito - A província do Bengo registou uma redução de 17 mortes por malária no primeiro semestre deste ano, em diversas unidades sanitárias comparativamente ao período homólogo de 2017, informou hoje, sextta-feira, o supervisor do Programa Provincial de Combate à Doença, André Manuel Pedro.

  • 24/10/2018 12:17:50

    Malária causa 551 mortes na Huíla

    Lubango - Pelo menos 551 pessoas morreram de malária de Janeiro a 23 de Outubro deste ano, em hospitais da província da Huíla, de um total de 166 mil e 87 casos diagnosticados, 31 óbitos a mais que em igual período de 2017.