Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

03 Setembro de 2018 | 20h15 - Actualizado em 03 Setembro de 2018 | 20h15

Ministra reitera combate aos falsos técnicos de saúde no país

Caxito - A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, reiterou hoje, segunda-feira, no município do Ambriz, província do Bengo o combate cerrado aos falsos técnicos de saúde no país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Candidatos ao concurso público da saúde

Foto: foto cedida

Segundo a governante, o concurso público do sector da saúde, cujas inscrições foram abertas hoje, segunda-feira, é gratuito e pediu as pessoas a denunciar aqueles que tentarem extorquir dinheiro aos candidatos.

Encorajou os técnicos de todo o país a concorrerem as 7.667 vagas nas categorias de actualização, ingresso e promoção do Ministério da Saúde.

Estão disponíveis 3.032 para admissão vagas provenientes da resolução da Assembleia Nacional, das quais 1.500 são para médicos internos, 100 para enfermeiros licenciados, 100 para técnicos de diagnóstico e terapêutica de nível superior.

Do fundo salarial estão disponíveis 1.332 vagas de ingresso, 1.636 para actualização, 2.999 para promoção.

“As inscrições que hoje iniciam serão feitas online no portal www.ingresso-minsa.com para o concurso de admissão ou ingresso e nas unidades hospitalares para os concursos de actualização ou promoção na carreira, priorizando os que se encontram mais próximos da fase da reforma”, referiu.

Sílvia Lutucuta frisou que esse concurso público vai dar soluções graduais à carência de recursos humanos no sector da saúde e ajudará a melhorar a vida das populações através da assistência médica e medicamentosa.

Na ocasião, a governadora do Bengo, Mara Quiosa, agradeceu a escolha da província para a abertura das inscrições para o concurso público.

Mara Quiosa disse que as vagas para a província do Bengo não são suficientes, mas são as possíveis, frisando que deve-se continuar a apostar na qualidade dos quadros.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também