Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

07 Setembro de 2018 | 13h31 - Actualizado em 07 Setembro de 2018 | 13h31

Problemas congénitos podem ser prevenidos

Luanda - Os problemas ligados a má-formação congénita, sobretudo a anemia falciforme, podem ser prevenidos por diagnóstico ou rastreio, recorrendo a genética, embora tenham aparentemente uma incidência reduzida, por falta de um amplo estudo e acompanhamento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Madalena Chimpolo - médica geneticista

Foto: Alberto Juliao

A médica geneticista Madalena Chimpolo falava no encerramento do I simpósio de Genética Humana em Angola, realizado sob o lema “O presente e o futuro da de genética", realizado pela faculdade de medicina da Universidade Agostinho Neto (UAN).

Esclareceu que a genética auxilia no diagnóstico e avaliação do risco de ocorrência, ou recorrência, da má-formação congénita, dos desvios metabólicos, das doenças hematológicas e herodegenerativas, das displasias esqueléticas e de todos os distúrbios genéticos passíveis de um diagnóstico pré ou pós-natal.

Referiu que em Angola, a média com traço falciforme ronda aos 20 por cento, acrescentando que para a redução deste problemas é necessário que se melhore a sensibilização da sociedade para o rasteio antes dos casais se unirem, sendo de forma geral um desafio que pode ser rapidamente superado.

Adiantou que independentemente dos custos, tecnológicos e financeiros que empreitadas desta natureza venham a implicar, não há dúvida de que alguma coisa deve ser feita para a redução deste número. 

“Muito se pode fazer para que famílias e pessoas singulares estejam familiarizadas com os desafios que envolvem as novas descobertas e avanços que a medicina genética apresenta", frisou. 

Durante o evento foram abordados os temas “Organização e gestão do laboratório de genética”, “Qualidade: requisitos técnicos e melhoria contínua da qualidade”, “Segurança e risco no laboratório”, “Diagnóstico pré-natal”, “Abordagem citogenética no diagnóstico das leucemias e linfomas” e a “Investigação genética das epilepsias na prática clínica”.

No rol de temas estiveram igualmente em análise a “Relevância da prevenção e diagnóstico em genética”, “Anemia falciforme e a importância da prevenção”, o “Diagnóstico neonatal, entre outras.

Assuntos Saúde  

Leia também
  • 05/02/2019 18:39:07

    Mais de vinte e oito mil mulheres aderem ao planeamento familiar

    Lubango - Vinte oito mil e 264 novas mulheres em idade fértil aderiram ao Programa de Planeamento Familiar em 2018 nas diversas unidades hospitalares da província da Huíla, um aumento de treze mil e 57 pacientes em relação a 2017.

  • 05/02/2019 14:08:39

    Doenças à espreita nos mercados a céu aberto

    Luanda - Frequentados há mais de 20 anos, os mercados a céu aberto ganharam o "rótulo" de principal ponto de venda de produtos a retalho em Luanda, essencialmente os do ramo alimentar. Todos os dias, atraem milhares de clientes, em busca de diversidade e baixos preços.

  • 02/02/2019 23:37:11

    Município de Kimbele ganha hospital de referência

    O município de Kimbele que dista a 261 quilómetros da cidade do Uíge, sede capital da província, conta com um novo hospital de referência, inaugurado este sábado, pelo governador local Mpinda Simão.

  • 01/02/2019 15:36:21

    Governador quer mais médicos na periferia

    Luanda - O governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rescova, recomendou, nesta sexta-feira, o reforço do número de médicos no centro de saúde km12A, município de Viana, com vista a dar melhor resposta às solicitações dos utentes.