Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

14 Setembro de 2018 | 14h50 - Actualizado em 14 Setembro de 2018 | 14h50

Responsável admite erros no manuseamento dos casos de malária

Cuito - O chefe de departamento de saúde pública e controlo de endemias da direcção provincial da saúde, Isaías Sambunga Cambissa admitiu hoje, sexta-feira, na cidade do Cuito, em alguns casos haver erros por parte dos técnicos durante o diagnóstico da malária.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bié: Máquina de exames médicos do hospital provincial do Cuito

Foto: Rosário dos Santos

Em declarações à Angop, Isaías Cambissa afirmou que, nem sempre os números avançados/registados pelos técnicos, sobretudo de laboratório, correspondem com a verdade, devido ao cansaço motivado pelo volume de trabalho, associada também a pouca habilidade e ainda falhas dos equipamentos, salientando que esta situação tem contribuído para o registo de índices elevados da enfermidade.

Para por cobro a situação, Isaías Sambunga Cambissa solicitou maior responsabilidade dos técnicos no diagnóstico dos casos de malária, de forma que se racionalize os recursos financeiros a empregar para o tratamento da doença.

Afirmou que, a direcção provincial da saúde vai continuar a capacitar os quadros, principalmente sobre o diagnóstico, tratamento e, no manuseamento dos meios, para que não se repitam os mesmos erros.  

Assegurou que, durante o primeiro semestre do ano em curso às autoridades sanitárias da província notificaram 252 mil e 168 novos casos da doença (malária), que resultaram em 4.819 mortes.

O responsável assegurou que, além dos casos referenciados, existiram também outros isolados (extra-hospitalares), muitos dos quais também causaram óbitos.

Relativamente ao período anterior, de acordo com o interlocutor houve um aumento de mais 137 óbitos, ao passo que o registo de novos casos subiu para 131 mil e 224.

Para diminuir os casos, segundo a fonte, são tomadas várias medidas, com maior realce na realização de palestras de sensibilização, junto das comunidades, assim como a distribuição de mosquiteiros impregnados.

Assuntos Malária   Província » Bié  

Leia também
  • 05/11/2018 22:22:19

    Igreja pede ao Governo melhorias na assistência médica nos hospitais

    Cuito - Os fiéis da IEIA (Igreja Evangélica dos Irmãos em Angola) na província do Bié, pediram ao Governo local, maior intervenção quanto a melhoria da assistência médica e medicamentosa e humanizado nas unidades sanitárias, sobretudo no hospital central.

  • 05/11/2018 17:55:17

    Hospital Pediátrico de Menongue regista 90 mortes em sete meses

    Menongue - O Hospital Pediátrico de Menongue, sede capital do Cuando Cubango, registou, de Janeiro a Setembro do ano em curso, 90 mortes por diversas patologias, com destaque para malária, contra 113 do igual período anterior de 2017.

  • 01/11/2018 15:31:09

    Mais de quatro mil pacientes assistidos no centro de reabilitação do Bié

    Cuito - Pelo menos quatro mil 545 pacientes, entre crianças e adultos, com deficiências físicas foram assistidas no centro de reabilitação física, de Janeiro a 31 de Outubro deste ano, informou hoje, quinta-feira, no Cuito, o administrador da unidade, Bertil Afonso Cassoma.

  • 31/10/2018 14:32:44

    Higiene bucal previne cárie

    Cuito - A responsável da secção de estomatologia do hospital provincial do Bié, Catarina Cassoma, aconselha as famílias a cuidarem com rigor da higiene bucal, visando prevenir a cárie, sobretudo nas crianças.