Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

11 Outubro de 2018 | 17h48 - Actualizado em 11 Outubro de 2018 | 17h47

Governante apela à gestão correcta de medicamentos

Camacupa - A necessidade de se melhorar a gestão dos medicamentos e equipamentos nos hospitais da província, para a distribuição equitativa aos utentes constituiu, uma das formas de recuperar a credibilidade da população Nas unidades sanitárias públicas, disse o governador local, Pereira Alfredo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governador Pereira Alfredo

Foto: Leonardo Castro

O governante teceu estas declarações à Angop, quarta-feira última, no município de Camacupa, 82 quilómetros a leste da cidade do Cuito no âmbito da sua primeira deslocação ao interior da província nas vestes de governador.

Pereira Alfredo disse na ocasião que a gestão inadequada dos medicamentos tem acarretado insuficiência no atendimento qualitativo aos pacientes nas unidades sanitárias, desafiando porém os administradores municipais e gestores dos hospitais a criarem um plano de gestão de fármacos, para garantir um atendimento racional e condigno as populações.

O actual quadro financeiro do país, disse o governante, obriga dos responsáveis e funcionários da saúde a promover mais acções de sensibilização da população sobre a prevenção de patologias, para reduzir o número de pessoas que solicitam as unidades sanitárias na busca do atendimento médico-medicamentoso.

Sem avançar o número e o valor a ser investido, o governante anunciou, no entanto, a construção de novos centros e postos de saúde e requalificação de outros para dar mais dignidade aos utentes destes serviços.

Pereira Alfredo apelou, por outro lado, aos responsáveis de cargos na província, a serem fiéis na execução dos Programas de Investimentos Públicos (PIP) para o rápido desenvolvimento da vida socioeconómica das populações.

Com uma população de um milhão 455 mil e 235 habitantes distribuídos em nove municípios, a província controla 170 unidades sanitárias, onde labutam mais de três mil e 500 funcionários.

Leia também