Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

12 Outubro de 2018 | 13h30 - Actualizado em 12 Outubro de 2018 | 13h48

Instituto regista mais de mil novos casos de cancro da mama

Luanda - Mil duzentos e oitenta e seis novos casos de cancro da mama foram registados nos últimos cinco anos no Instituto Nacional de controlo do cancro, o que representa 21 por cento de todos os casos atendidos naquela unidade de saúde de nível terciário.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cancro da mama

Foto: Google/Divulgação

Os casos de cancro da mama têm afectado, além das mulheres, também homens em idade precoce (entre dos 20 aos 60 anos de idade).

A médica psico-oncologista do Instituto Angolano de Controlo do Cancro, Hilda Sebastião, que falava à margem da feira saúde em alusão ao Outubro Rosa, mês dedicado ao cancro da mama, promovida pela Direcção Nacional de Saúde Pública.

Salientou que o registo de casos tem aumentado porque as pessoas já têm maior acesso as informações sobre como detectar os nódulos na mama durante o banho, pelo que procuram os serviços de saúde para saberem do seu estado.

Para si, os rastreios são feitos para que se possa detectar a doença numa fase inicial, porque o que se vê diariamente na prática clínica é que as pacientes chegam em fase avançada e/ou em estado terminal.

O rastreio serve para que estas mulheres consigam detectar o cancro cedo e ter a possibilidade de o curar.

Existe um factor de risco que é genético, mais que só contribui para 10 por cento do seu desenvolvimento, os outros 90 por cento são factores comportamentais, tendo a ver com o estilo de vida.

Fez saber que estão entre as bases de surgimento dessa doença, o consumo excessivo do álcool, tabaco, e alimentos não saudáveis, como gorduras saturadas e carnes vermelhas.

Lamentou que as demais províncias são as mais carenciadas, porque não dispõem de meios técnicos para se fazer o diagnóstico do cancro.

“Nenhuma das outras províncias tem o aparelho mamografo que é o meio de diagnóstico que toda a mulher precisa, estando expostos ao risco“, acrescentou.

A feira sobre saúde dedicado ao mês rosa vai decorrer durante dois dias, com o objectivo de sensibilizar, mobilizar e informar as populações sobre a importância do diagnóstico e prevenção do cancro da mama.  

Assuntos Saúde  

Leia também
  • 08/11/2018 18:03:46

    Sessenta crianças morrem de má nutrição no Cunene

    Ondjiva - Sessenta crianças, de zero aos cinco anos de idade, morreram de má nutrição severa e aguda moderada, de um total de 3.978 casos registados no decurso dos últimos nove meses em diferentes unidades sanitárias da província do Cunene.

  • 08/11/2018 12:30:02

    Médicos militares analisam prevenção de doenças

    Luanda - Médicos militares estão reunidos, desde hoje, quinta-feira, na XI jornadas médicas para analisar como prevenir a proliferação das doenças, sobretudo as mais perigosas do ponto de vista médico-sanitário destacando-se o VIH/Sida, a malária , tuberculose e a hipertensão.

  • 05/11/2018 17:47:56

    Reduzem casos de sida em Muconda

    Saurimo - Oito novos casos de infecção pelo vírus do VIH/Sida foram diagnosticados, de Janeiro até a presente data, do ano em curso, no município do Muconda (Lunda Sul), menos quatro em relação a igual período de 2017.

  • 05/11/2018 12:12:36

    País conta com 33 mil parteiras tradicionais

    Luanda - Trinta e três mil parteiras tradicionais prestam serviços em todo país na realização de partos dentro das comunidades, coadjuvando assim na redução da mortalidade materna e infantil.