Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

01 Fevereiro de 2019 | 15h36 - Actualizado em 01 Fevereiro de 2019 | 18h40

Governador quer mais médicos na periferia

Luanda - O governador da província de Luanda, Sérgio Luther Rescova, recomendou, nesta sexta-feira, o reforço do número de médicos no centro de saúde km12A, município de Viana, com vista a dar melhor resposta às solicitações dos utentes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo o governante, que falava à margem de uma visita de campo ao Depósito de Medicamentos, é também necessário, além de médicos, reforçar o centro com outros funcionários, de acordo com a disponibilidade.

Trata-se de uma unidade de atendimento primário que atende, em média, 200 pacientes por dia, com patologias diversas. A malária é a principal.

Com o reforço de médicos e outros especialistas, o governador pretende melhorar o atendimento e contribuir para a diminuição de pacientes nos grandes hospitais.

A esse respeito, o administrador do centro de saúde km12A, Muzanguiça Crispe Bumba, disse que a unidade funciona com apenas uma médica e carece de mais dois médicos clínicos, uma ambulância, água canalizada e medicamentos.

Informou que os aparelhos de exames, como microscópio, estão em desuso e a deteriorar-se por falta de energia eléctrica.

Relativamente aos doentes de tuberculose, que solicitam apoio em alimentos, sobretudo leite e soja, referiu que a instituição nunca beneficiou de apoio nesse sentido.

Entretanto, na sua visita de campo ao Depósito de Medicamentos, com capacidade para 12 mil toneladas, o governador de Luanda constatou o stock existente, conheceu as necessidades e os planos de distribuição.

O Depósito de medicamentos, com capacidade para 12 mil toneladas, assiste 171 unidades sanitárias, entre as quais 11 hospitais municipais e 49 centros médicos.

Sérgio Luther Rescova constatou elevadas quantidades de mosquiteiros acondicionados e orientou a responsável local, Beatriz Leelo, e a directora do gabinete provincial de saúde, Rosa Bessa, a disponibilizarem os meios às comunidades, para prevenir doenças.

"É necessário que os populares não se beneficiem dos mosquiteiros apenas quando vão às consultas pré-natais e outras consultas, mas sim antes, prevenindo assim possíveis casos de doenças", enfatizou o governador.

Orientou as autoridades do sector a terem maior coordenação, no sentido de se evitar que os medicamentos e outros meios de prevenção da saúde estejam guardados quando há pacientes a precisar.

A jornada de campo do governador visou priorizar o reforço do atendimento de saúde no nível primário, organizando melhor o atendimento das necessidades primárias da população, em relação às consultas, fornecimento de medicamentos básicos de modo regular e a prevenção da saúde.

O governador assistiu também ao seminário sobre o Plano Director Geral de Luanda, promovido pelo Ministério do Ordenamento do Território e Habitação, que visou elevar a consciência dos administradores municipais sobre a sua importância.

Assuntos Província » Luanda   Saúde  

Leia também
  • 05/02/2019 14:08:39

    Doenças à espreita nos mercados a céu aberto

    Luanda - Frequentados há mais de 20 anos, os mercados a céu aberto ganharam o "rótulo" de principal ponto de venda de produtos a retalho em Luanda, essencialmente os do ramo alimentar. Todos os dias, atraem milhares de clientes, em busca de diversidade e baixos preços.

  • 02/02/2019 23:37:11

    Município de Kimbele ganha hospital de referência

    O município de Kimbele que dista a 261 quilómetros da cidade do Uíge, sede capital da província, conta com um novo hospital de referência, inaugurado este sábado, pelo governador local Mpinda Simão.

  • 01/02/2019 13:11:01

    Hemoterapia do hospital com mais sangue

    Huambo - Vinte e cinco litros de sangue foram doados hoje, sexta-feira, à hemoterapia do hospital central do Huambo, por funcionários do Gabinete local do Ambiente, Gestão de Resíduos e Serviços Comunitários e militares da região centro.