Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

22 Novembro de 2019 | 17h50 - Actualizado em 22 Novembro de 2019 | 17h49

Serviços médicos tornam-se mais acessíveis aos sindicalistas no Huambo

Huambo - Os primeiros serviços da clínica dos trabalhadores da educação, cultura, desporto e comunicação social na província do Huambo foram inaugurados hoje, sexta-feira, para prestar assistência médica e medicamentosa aos 17 mil e 553 filiados, entre activos e reformados.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O corte da fita do empreendimento, denominado “FBS-OMUNGA”, coube ao vice-governador local para os serviços Técnicos e Infra-estruturas, Leonardo Severino Sapalo, enquanto ao arcebispo dom Zeferino Zeca Martins recaiu-lhe a responsabilidade de abençoar a primeira unidade hospitalar de atendimento médicos aos sindicalistas.

A unidade sanitária, cujas obras tiveram início em 2012, num investimento acima dos 306 milhões, 500 mil e 295 kwanzas, vai prestar, nesta primeira fase, serviços de medicina geral, pediatria, dermatologia, imagiologia, serviços de parto, ginecologia e obstetrícia, análises clínicas e farmácia.

Ao intervir no acto, o presidente da organização sindical nesta região, Adriano dos Santos, informou que a 2ª fase do projecto arranca no princípio de 2020, devendo contemplar os serviços de bloco operatório, raio “X” e 12 enfermaria, com a capacidade para internarem, em conjunto, 76 pacientes com patologias diversas.

Disse que a iniciativa, que permitiu empregar 77 cidadãos angolanos, entre pessoal técnico e administrativo, resultou do fundo de beneficência social dos filiados ao sindicado, com foco na melhoria da qualidade da assistência médica e medicamentosa dos associados e o seu agregado.

Em breves declarações, o vice-governador da província do Huambo, Leonardo Severino Sapalo, enalteceu a iniciativa do sindicato em levar os serviços de saúde mais próximos da população, revelando, deste modo, num importante parceiro das autoridades na melhoria da qualidade de vida das famílias.

Referiu que os serviços postos à disposição não têm restrições de atendimento, em termo de assistência, não só para os filiados, mas para todos aqueles que procurarem por esta instituição, daí o motivo de o Governo acompanhar a execução da 2ª fase do projecto.

Testemunhado por sindicalistas das províncias de Benguela e Huíla, o acto de inauguração ficou marcado com a entrega do 1º cartão de beneficiário aos serviços da clínica.

A província do Huambo, com uma extensão territorial de 35.771 quilómetros quadros e uma população estimada em dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, conta com 248 unidades sanitárias, sendo três hospitais de âmbito provincial, 11 municipais, 65 centros de saúde e 169 postos de atendimento médico.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 20/11/2019 18:15:30

    Responsável enaltece papel das parteiras comunitárias

    Huambo - O director do gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desportos, Jeremias Piedade dos Anjos Nambongue Chissanga, reconheceu esta quarta-feira, no Huambo, o papel das parteiras comunitárias, sobretudo nas localidades longínquas, onde existem grandes dificuldades de colocação de especialistas.

  • 15/11/2019 09:25:50

    Casos de diabetes reduzem no Huambo

    Huambo - O número de pacientes com diabetes reduziu no Hospital Geral do Huambo, de forma significativa, segundo o diagnóstico feito com 102 novos casos, de Janeiro a Outubro deste ano, em relação aos 225 pacientes do mesmo período de 2018, soube esta sexta-feira a ANGOP de fonte institucional.

  • 14/11/2019 13:44:08

    Vice-decano defende maior valorização dos médicos veterinários

    Huambo - O vice-decano para os assuntos Académico da Faculdade de Medicina Veterinária (FMV) da Universidade José Eduardo dos Santos, José Manuel Moras Cordeiro, defendeu esta quinta-feira, no Huambo, uma maior valorização dos médicos veterinários, enquanto garantes indispensáveis da segurança e saúde pública.