Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

16 Maio de 2019 | 16h49 - Actualizado em 16 Maio de 2019 | 16h51

Hipertensão causa mais de 20 mortes na Huíla

Lubango - A média mensal de óbitos por complicações hipertensão arterial, no Hospital Central do Lubango António Agostinho Neto, varia entre 20 e 25 casos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Hospital Central do Lubango

Foto: Morais Silva

Trata-se da  primeira causa de assistência no Banco de Urgência da referida unidade sanitária, com 350 a 400 consultas por mês.

Os dados foram revelados quarta-feira, no Lubango, pelo director clínico da unidade sanitária, Augusto da Fonseca, à margem do Dia Mundial da Hipertensão Arterial, que se assinala nesta sexta-feira.

A hipertensão é uma doença silenciosa e sem cura, que habitualmente não se manifesta com sintomas.

Na doença, disse, o que preocupa são as complicações, uma vez que está descrita como causas de problemas cardiovasculares, com realce para as enfermidades cérebro-vasculares, cardíacas e problemas renais, sendo a principal responsável pela insuficiência renal.

“As enfermidades cérebro-vasculares são a primeira causa de morte por hipertensão, rondando em torno de 70% a 80%. Temos uma média de 18 a 20 mortes/mês por enfermidades cérebro-vasculares e três por insuficiência cardíaca”, esclareceu.

Entre as causas, destacou os factores de risco como a idade (indivíduos com mais de 40 anos), a falta de exercícios físicos, descuido na alimentação, baseada em conservantes, com mais gordura, alto teor de sal e açúcar, consequentemente o aumento do peso e obesidade.

Existem igualmente algumas doenças associadas a hipertensão arterial, tais como o excesso de colesterol, diabetes melitos e doenças crónicas que fazem parte da componente imune, e patologias que representam a hipertensão secundária, como as da glândula tiróide, relacionadas com as glândulas supra-renais, e um tumor, casos raros que perfazem 5% dos doentes hipertensos.

Nos sintomas, o director clínico salientou que o doente pode queixar-se de dores de cabeça, tonturas, alteração da visão e no caso de um doente que nunca foi diagnosticado hipertenso possui uma complicação instalada, como manifestições do acidente vascular cerebral, complicações cardíacas, enquanto os doentes renais podem ter dificuldade em urinar e edemas dos membros inferiores.

Para um doente com o colesterol alto ou diabético, recamenda, além de exercício físicos, uma dieta rigorosa, retirando os teores altos de açúcar.

O dia Mundial da Hipertensão Arterial, 17 de Maio, foi indtituido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2005 , com objectivo de fomentar a observação regular da pressão arterial.

Assuntos Província » Huíla   Saúde  

Leia também
  • 16/05/2019 15:29:21

    Sector da saúde forma quadros estatísticos

    Huambo - Os quadros da área de estatística do sector da Saúde da província do Huambo concluíram hoje, quinta-feira, uma formação sobre inserção de dados na plataforma do sistema de informação sanitária distrital.

  • 15/05/2019 12:39:47

    Huíla acolhe primeira conferência sobre medicina familiar

    Lubango - A cidade do Lubango acolhe quinta-feira a Primeira Conferência de Medicina Familiar e Atenção Primária, sob o lema "Dinamizar a medicina familiar como forma de alcançar um desenvolvimento humano e económico sustentável".

  • 14/05/2019 19:22:22

    Parteiras tradicionais realizam 150 partos mensalmente na Huíla

    Lubango - Pelo menos 150 partos espontâneos são mensalmente assistidos em residências ou na rua por parteiras tradicionais nas comunidades da província da Huíla, informou hoje, terça-feira, no Lubango, a presidente da Associação Nacional de Parteiras Tradicionais, Cristina Chipolesso.