Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

20 Junho de 2019 | 11h14 - Actualizado em 20 Junho de 2019 | 11h51

Centro de doente falciforme acompanha mais de mil crianças

Luanda - Mil e 900 crianças com anemia falciforme foram atendidas e acompanhadas pelo Centro de Apoio ao Doente Anémico, afecto ao Hospital Geral dos Cajueiros, município do Cazenga, em Luanda, de Janeiro a Maio deste ano.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Comparativamente ao igual período de 2018, houve um aumento de 800 novos casos, sem registo de óbitos, porque os progenitores  não informam os casos que acontecem fora da unidade hospitalar.

Desde a descentralização dos serviços em 2019, a unidade assiste  40 pacientes por dias, sendo 10  novos casos e os demais já cadastrados e com seguimento no Banco de Urgência e serviços de atendimento ao doente anémico.

Segundo a responsável do centro, Cláudia Alumbali, o número de doentes com anemia Falciforme, no Cazenga, pode ser ainda maior, porque as pessoas não fazem o diagnostico da doença por desconhecimento dos serviços.

Sublinhou que a única prevenção para evitar ou diminuir os índices da doença é identificar precocemente os pais portadores, fazendo exames nos centros criados para o efeito ou o teste do pezinho ao recém-nascido.

Adiantou que os sinais mais frequentes da doença são a inflamação das mãos e pés, a coloração amarela dos olhos, aumento considerável do tamanho do baço, cansaço e febres constantes em crianças menores de cinco anos de idade.

Cláudia Alumbali referiu que estes são alguns sinais de alerta da anemia de células falciforme, por isso as famílias devem tomar a iniciativa de procurar os serviços básicos de saúde para confirmar ou descartar as suspeitas.

A especialista apontou como única prevenção para evitar a doença a identificação precoce dos pais portadores das células nas unidades hospitalares antes de pretenderem gerar filhos.

Assinalou-se, quinta-feira, o Dia Mundial da Consciencialização sobre a Doença Falciforme, data instituída pelas Nações Unidas, com o objectivo de dar visibilidade e reduzir as taxas de morbilidade e mortalidade causadas pela doença.


A anemia falciforme é uma doença hereditária onde se regista alteração dos glóbulos vermelhos.

O Hospital dos Cajueiros é uma unidade sanitária de referência do II nível, tem capacidade de internamento de 230 camas, dotado de áreas de medicina, pediatria, banco de urgência, cirurgia, ortopedia, RX, hemoterapia, bloco operatório, farmácia, consultas externas, VIH/Sida, obstetrícia, ecografia, estomatologia e área de acompanhamento de doentes Falciforme.
 


 

Assuntos Doença   Província » Luanda  

Leia também