Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

24 Julho de 2019 | 19h54 - Actualizado em 25 Julho de 2019 | 16h32

Fábrica de oxigénio da Pediatria do Sumbe está paralisada

Sumbe - A fábrica de oxigénio do Hospital Pediátrico do Sumbe, província do Cuanza Sul, com capacidade de encher 288 botijas/dia, está paralisada há mais de um ano, devido a avaria dos compressores, informou nesta quinta-feira fonte hospitalar.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Componentes da Fábrica de oxigénio do Hospital Pediátrico do Sumbe

Foto: Joaquim Tomás

Segundo a directora do Hospital Pediátrico do Sumbe, Andreza Diogo, as peças sobressalentes para a fábrica só existem no estrangeiro e são caras, facto que dificulta a aquisição deste material.

Durante a visita de constatação do governador provincial do Cuanza Sul, Job Castelo Capapinha, a referida instituição sanitária, a responsável informou que à direccão do hospital gasta mais de dois milhões de kwanzas/mês na compra de oxigénio em Luanda, para acudir os pacientes.

Com a mesma perspectiva, o governador visitou, igualmemte, o Hospital Geral Provincial do Cuanza Sul “17 de Setembro”, construído na década de 1930, bem como a Maternidade do Cuanza Sul.

A fábrica de oxigénio do Hospital Pediátrico do Sumbe foi inaugurada em 2017.

Montagem de nova fábrica

Segundo apurou a Angop, o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) prevê, para os próximos tempos, a montagem de uma nova fábrica de oxigénio no Hospital Pediátrico do Sumbe, avaliada em 154 milhões e 500 mil kwanzas.

As infra-estruturas do Hospital Pediátrico do Sumbe foram construídas em 2008 e em 2014 passaram a funcionar como pediatria.

A unidade tem capacidade de internamento para 180 doentes. Os serviços de assistência são assegurados por 13 médicos e 89 enfermeiros.

Leia também
  • 23/07/2019 18:28:44

    Oitenta crianças diagnosticadas com VIH/SIDA na Lunda Sul

    Saurimo - Oitenta e duas crianças foram diagnosticadas com o vírus de VIH/SIDA, no primeiro semestre deste ano, pelo sector da Saúde da província da Lunda Sul, num universo de 990 testes realizados.

  • 23/07/2019 13:31:24

    ORMED quer enquadramento de médicos desempregados

    Luanda - A Ordem dos Médicos de Angola (ORMED) quer o enquadramento dos quatro mil médicos angolanos desempregados e registados na sua base de dados, para colmatar o défice nas instituições do país.

  • 22/07/2019 16:48:33

    Autoridades redobram vigilância sanitária contra ébola

    Saurimo - A colocação de uma equipa multidisciplinar com 30 especialistas, entre médicos e efectivos do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, na fronteira com a República Democrática do Congo (RDC), consta das várias medidas adoptadas pelas autoridades sanitárias da província da Lunda Sul para conter a propagação do ébola.