Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

23 Março de 2020 | 16h17 - Actualizado em 23 Março de 2020 | 16h20

Covid-19: Cidadãos da Aldeia "Jimba Silili" com pouca informação

Cuito - A população da aldeia do "Jimba Silili", a 18 quilómetros a oeste do Cuito, província do Bié, pouco ou nada sabe do Covid-19, muito menos as formas de prevenção, por alegada falta de informações relacionadas com o novo coronavírus(covid-19).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Dístico do COVID-19, novo Coronavírus

Foto: Divulgação

Numa ronda feita hoje, segunda-feira, os populares não estão preocupados em saber das causas e formas de prevenção, por alegada falta de informação por parte das autoridades administrativas, tradicionais e religiosas.

Em declarações à Angop, Silvina Henda, de 37 anos de idade, afirmou que apenas no último domingo apercebeu-se da existência do vírus no mundo e em Angola, por intermédio de um pastor da Igreja Evangélica Congregacional de Angola (IECA).

Todavia, a senhora alega não haver condições de obter mais informações através dos noticiários transmitidos em televisões e rádios, por falta de aparelhos, energia eléctrica, pilhas e também por passar maior parte do seu tempo na lavra.

Na mesma situação encontra-se a jovem Celestina Joaquim, mãe de dois filhos, que afirma também não possuir nenhuma informação sobre o Covid-19, nem tão pouco as formas de prevenção.

Visivelmente despreocupada, a jovem defende a necessidade das autoridades sanitárias e outros órgãos intervenientes trabalharem junto das populações rurais, no sentido de disseminarem a informação porta à porta.

 Já o agricultor António Castro, de 48 anos de idade, afirma ter o mínimo de informação da doença, facto que apela aos órgãos competentes a criar condições e outras formas de prevenção e combate sobretudo junto das populações de renda baixa.

António Castro diz que algumas vezes desloca-se ao centro da cidade do Cuito, a procura de máscaras e luvas e outros produtos de higienização, recomendados para o efeito, mas afirma que os preços actuais estão “muito acima da sua capacidade de compra”.

Fernando Sambaca, um dos enfermeiros em plantão no posto médico da aldeia, afirma que nesta unidade são passadas informações relacionadas ao Covid-19, diariamente, sempre que os cidadãos acorrem aos serviços de saúde.

O Covid-19 é uma doença nova, contagiosa e perigosa. Tem como principais sintomas febre, tosse e dificuldades respiratórias.

As medidas de prevenção contra a pandemia incluem lavar as mãos com água e sabão ou desinfectá-las com álcool em gel, regularmente, tapar a boca com um lenço ao tossir ou espirrar, bem como evitar abraços, beijos e apertos de mãos.  

Angola tem dois casos positivos de novo Coronavírus (Covid-19), sendo que os infectados, provenientes de Portugal a semana passada, são acompanhados em hospitais de referência em Luanda.

Assuntos Província » Bié   Saúde  

Leia também
  • 23/03/2020 14:22:24

    Covid-19: Bispo defende mais sensibilização em línguas nacionais

    Dundo - O bispo da diocese do Dundo, província da Lunda Norte, Dom Estanislau Chindecasse, defendeu hoje, segunda-feira, a necessidade da impressão, em línguas nacionais, do material ilustrativo sobre as medidas de prevenção do novo Coronavírus (Covid-19).

  • 23/03/2020 14:03:19

    COVID-19: Criado posto de rastreio na fronteira Namibe/Huíla

    Moçâmedes - A comissão provincial multissectorial contra o coronavírus(COVID-19) no Namibe criou, a partir de hoje, segunda-feira, um posto de rastreio da pandemia para todos aqueles cidadãos que entram e saem entre as províncias do Namibe e Huíla.

  • 23/03/2020 13:12:41

    COVID-19: Sindicato dos jornalistas fiscaliza condições de prevenção

    Lubango - Uma equipa do secretariado provincial do Sindicato de Jornalistas de Angola (SJA), na província da Huíla, avaliou na manhã de hoje, segunda-feira, as condições de prevenção do coronavírus (covid-19) nas empresas de comunicação social na cidade do Lubango, com vista a salvaguarda da integridade de seus filiados.