Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Saúde

31 Agosto de 2020 | 22h28 - Actualizado em 31 Agosto de 2020 | 22h27

Covid-19: Ministra desincentiva manuseio de cadáveres

Luanda - A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, reiterou hoje, segunda-feira, em Luanda, que o cadáver continua a ser um elemento de alto contágio de Covid-19, por isso desaconselha que seja manuseado pelos familiares.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta (Arquivo)

Foto: Pedro Parente

“Não é permitido a manipulação do cadáver, nem a exposição das pessoas ao cadáver”, reiterou Sílvia Lutucuta, que evocou regulamentos sanitários internacional e nacional para alertar que os mortos por Covid-19 “só devem serem manuseados por técnicos sanitários”.

Esclareceu que tão logo a pessoa faleça, de seguida verifica-se as medidas de saúde pública, como a desinfecção do cadáver, isolamento e colocação no saco cadavérico, sendo que o funeral deve ser feito a curto prazo.

“Tendo em conta a alta taxa de contágio, são admitidos apenas nove pessoas da família que têm que ser escolhidas pela própria família. Manter-se o distanciamento no funeral e a urna deve receber uma nova desinfecção mesmo no enterro”, disse, acrescentando que até os coveiros devem usar material de biossegurança.

Recordou que a população deve entender que o funeral de Covid-19 (de um morto por Covid-19) não é simples, por isso as medidas de biossegurança são necessárias para se evitar exposição ao vírus.

Ao destacar a importância de se ter decretado a cerca sanitária de Luanda, explicou que essa medida evitou a dessiminação, em grande escala, de casos da doença pelo país, não obstante alguns casos de violação que levaram a pandemia em 15 das 18 províncias do país.

“Podíamos estar num cenário pior, se não tivéssemos a cerca de Luanda. Vamos tendo alguns casos, por furarem a cerca. Com excepção de dois casos de Cabinda, que um veio do Congo e outro da RDC”, afirmou.

Aconselhou que não se deve baixar a guarda, antes, se deve manter as medidas de prevenção colectiva e individual, apesar de não se atingir os números anunciados, porém, destacou que o país continua em fase crescente de casos.

Manifestou-se satisfeita pelo facto da maioria das pessoas estar a cumprir com as medidas de prevenção, embora alguns o façam incorrectamente.

Angola soma 2.654 casos confirmados de Covid-19, com 108 óbitos, 1.071 doentes recuperados e 1.475 hospitalizados.

Dos casos activos, um está em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 23 graves, 36 moderados, 48 com sintomas leves e 1.346 assintomáticos.

Assuntos Saúde  

Leia também
  • 31/08/2020 22:49:43

    Covid-19: Novos candidatos para a Saúde celebram contratos

    Luanda - Os novos candidatos aprovados no concurso público de 2019 para o sector da Saúde já estão a assinar os contratos a nível das províncias onde estão colocados, informou hoje, segunda-feira, em Luanda, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.

  • 31/08/2020 21:59:50

    Covid-19: MINSA ensaia novo teste serológico

    Luanda - A ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, anunciou hoje, em Luanda, que a partir da próxima semana as pessoas serão testadas com uma nova análise serológica denominada “Elisa”.

  • 31/08/2020 21:13:48

    Covid-19: Angola poderá receber 12 milhões de vacinas

    Luanda - Angola poderá receber uma doação de 12 milhões de vacinas contra a Covid-19, tão longo seja aprovada qualquer amostra em investigação pela Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou hoje, segunda-feira, em Luanda, a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta.