Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

02 Março de 2008 | 21h41

Huambo: Dia da OMA marcada com a inauguração da estátua de Deolinda Rodrigues

Huambo

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huambo, 2/03 - Uma estatua de Deolinda Rodrigues fixada no largo com o mesmo nome, foi inaugurada hoje (domingo), na cidade do Huambo, pelo governador da província, António Paulo Kassoma, no quadro das comemorações do dia da mulher angolana, que se assinala a 02 de Março.

A estátua de Doelinda Rodrigues é de bronze, tem 278 quilogramas e está fixada no largo com o mesmo nome, localizado na parte alta da cidade do Huambo e comporta ainda duas placas que descrevem a identificação e a sua trajectória histórica politica e social.

As obras de reabilitação do referido largo tiveram a cargo da construtora, San José lda, com a duração de oito meses e custaram do cofre do governo da província do Huambo, sete milhões e 850 mil Kwanzas.

Dignificar as heroínas, bem como reviver a figura de Deolinda Rodrigues heroína nacional é o objectivo do executivo de António Paulo Kassoma de erguer este empreendimento.

Depois da inauguração a comitiva visitou as obras de ampliação da escola Deolinda Rodrigues, nesta cidade.

Neste empreendimento, o governador do Huambo e a sua delegação foram informados do andamento das obras de reabilitação e ampliação da escola com estruturas pré-fabricada a ser inaugurada em Abril próximo.

A escola primária Deolinda Rodrigues que possuí apenas 09 salas de aulas depois das obras de ampliação concluidas passará a ter 21 salas, num total de 42 turmas em dois turnos, manha e tarde e vai albergar um total de mil e 707 alunos de 5ª a 6ª classes, contra os 850 alunos que antes nela estudavam.

Doelinda Rodrigues, nasceu a 10 de Fevereiro de 1939, em Catete, província do Bengo. Como guerrilheira do MPLA foi presa no dia 2 de Março de 1967 pela Então UPA, na actual República Democrática do Congo (RDC), onde mais tarde veio a falecer.