Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Novembro de 2010 | 18h50 - Actualizado em 09 Novembro de 2010 | 18h50

Autoridades tradicionais debatem origem de Kalandula

Malanje

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Malanje - As autoridades tradicionais (Regedores, Sobas e Séculos) e Historiadores de Kalandula, a 85 quilómetros a norte da cidade de Malanje, debatem desde hoje naquela circunscrição, aspectos sobre a origem histórica do município edentidade cultural dos seus povos.


Promovido pela administração municipal de Kalandula, o evento encerra quarta-feira e nele estão a ser recolhidas provas testemunhas documentais e outros aspectos que permitirão apurar a verdadeira data da fundação da vila de Kalandula, visando a sua efectivação nas comemorações futuras.


Os conferencistas estão ainda abordar questões ligadas com o perfil histórico do município de Kalandula, perspectiva do desenvolvimento económico e social, identidade cultural dos povos de Kalandula, o quadro jurídico financeiro e autonomia das administrações municipais e comunais e outras.


O governador provincial de Malanje, Boaventura Cardoso, ao proceder a abertura do colóquio, referiu ser importante a abordagem das matérias sobre a origem histórica do Município de Kalandula, numa altura em que o país vai comemorar o 35º aniversário da independência nacional.


Disse esperar que as discussões que envolvem historiadores, sociólogos, autoridades tradicionais e representantes de outros ramos do saber, venham permitir uma melhor pesquisa científica, visando a definição efectiva da data de elevação de Kalandula à categoria de Vila, depois de passar de distrito na então administração colonial.


Boaventura Cardoso explicou que segundo a história, os povos que habitam à Vila de Kalandula, durante o domínio colonial, eram vistos como pertenças dos grupos linguísticos maioritariamente dos Mbundu ou Ambundu, divididos em sub-grupos de Ngola, Mbaka, Malangue e Mandongo, daí a razão da identificação dos aspectos culturais da região durante o colóquio.


Por outro lado, o governante confirmou que a identidade cultural e sub-identidade dos povos do Município de Kalandula é caracterizada por hábitos alimentares, práticas e costumes próprios identitários, com destaque para o instrumento musical da Marimba, para além das quedas de Kalandula, de Musseleji, de Mactao-a Luando e de Mbango-a Nzenza.


Fez saber que nos reinos de Matamba e do Ndongo detiveram o registo da sua fundação da ex-Vila de Duque de Bragança actual Kalandula, a 20 de Outubro de 1838, sustentando pelo facto dos seus habitantes imprimirem maior pressão militar por subjugar na altura os povos indígenas da região.


Revelou que, a atribuição do nome de Duque de Bragança, actual Vila de Kalandula, aparece com o propósito de homenagear, Dom Pedro V, soberano português que na altura naquela altura muito jovem, já possuía a dignidade monárquica de Kalandula.


O Município de Kalandula situa-se a oeste/ Norte da Província de Malanje com uma superfície de 70 mil e 37 quilómetros quadrados, administrativamente tem cinco comunas (Sede, Kota, Kinji, Kateco-Kangola e Kuale).


Com 18 regedorias e 548 sobas, a região tem uma população estimada  em 72 mil e 400 habitantes.

Assuntos Província » Malanje  

Leia também