Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

04 Março de 2010 | 23h44 - Actualizado em 05 Março de 2010 | 14h49

Encarnação Pimenta apresenta obras de reflexão sobre delinquência em Angola

Livro

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Capas dos livros de Encarnação Pimenta

Foto: Angop

Luanda – A psicóloga angolana Maria da Encarnação Pimenta apresentou hoje (quinta-feira) em Luanda, a sua contribuição sobre a necessidade da sociedade reflectir de forma responsável sobre as causas e o estado da delinquência no país.

Com a publicação das obras científicas intituladas " Eventuais causas e consequências da delinquência em Angola" e " Quem produz os delinquentes", volumes I e II da colecção Modelos da Delinquência, a autora pretende mostrar a real dimensão do problema, bem como o seu impacto na qualidade das relações humanas.

 "O meu objectivo não foi apontar o dedo a ninguém ou chocar as pessoas com os meus relatos, mas sim para que nós, os mais velhos responsáveis pela nova geração deste país, reflictamos um pouco sobre o nosso comportamento e o resultado dos mesmos", frisou.

Segundo ela, o primeiro volume tem uma temática psico-pedagógica que de forma sistematizada mostra os números e locais onde as pessoas de uma forma geral mais se alcoolizam, e como os países, professores, responsáveis sociais podem identificar sinais do surgimento deste mal.

Neste livro, resultado de uma pesquisa de cerca de seis anos, a psicóloga analisa entre outros assuntos questões ligadas ao alcoolismo (nas mulheres, jovens e crianças), a corrupção dos docentes, atitude negligente dos pais, delinquência urbana e perturbações psicológicas que podem afectar o delinquente.

Já o segundo tomo (Quem produz os delinquentes) é um conjunto de 18 histórias inspiradas no dia-a-dia dos angolanos, que procuram dar uma certa panorâmica da realidade no relacionamento familiar, escolar e laboral.

A ficção com grande carga de realidade, refere, foi a forma por si encontrada para mostrar a sua visão de uma situação que pode levar crianças e jovens a uma vida de delinquência, bem como alertar a sociedade para o cuidado a ter no relacionamento com os mais novos.

Para a recolha do material, Encarnação Pimenta disse ter efectuado um estudo nas províncias onde o cenário da guerra foi mais doloroso, entre as quais Bié e Malanje.

Editadas sob a chancela da editora Calçada das Letras, as obras ilustradas com imagens marcantes, trazem à capa fotos de choque, ou seja, na primeira um bebé com menos de um ano com uma garrafa de cerveja na boca, dada por um adulto, enquanto a segunda exibe um menor, aparentemente de dez anos, a fumar.

São os primeiros livros da autora e foram apresentados pelo jornalista Reginaldo Silva, que na ocasião os descreveu como sendo "uma importante contribuição para se compreender melhor do ponto de vista sociológico e psicológico de Angola.

Nascida no Kwanza Norte, Encarnação Pimenta tem mestrado em Psicologia Industrial e Clínica pela Universidade de Lagos, curso superior de Ciências de Educação (no Isced).

Desde 2000 lecciona na Universidade Católica e no Instituto Piaget. É também comentarista social na Rádio Nacional de Angola e Televisão Pública de Angola.

  

De 1996 a 2000 prestou serviço psicossocial e filantrópico nos Centros de Reeducação de Menores e de Reabilitação Física e Mental em Idiaraba e Majidum na Nigéria.         

Assuntos Província » Luanda  

Leia também