Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

24 Maio de 2010 | 18h45 - Actualizado em 24 Maio de 2010 | 18h45

Origem histórica da cidade de Ndalatando motiva debate

Kwanza Norte

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

  

Ndalatando – A etimologia e origem histórica da cidade de Ndalatando constituiu, hoje, tema de debate promovido pela administração de Cazengo (município sede da província do Kwanza Norte), por ocasião dos 54 anos da fundação da cidade, a assinalar-se a 28 de Maio.

     

Do debate, em que participaram responsáveis da administração municipal, autoridades tradicionais, estudantes e convidados  foram apresentados vários aspectos do percurso histórico de Ndalatando, ex-vila Salazar até aos dias de hoje

    

O administrador municipal adjunto de Cazengo, Marcos Jerónimo, que presidiu a actividade, apontou a aglutinação do nome de um antigo soba da região denominado “Ndala” e do seu filho “Tando” como provável origem do nome da cidade de Ndalatando, fundada a
28 de Maio de 1956.

      

Marcos Jerónimo informou que o destaque do nome do soba “Ndala”, entre os vários que governaram a região no Século  XIII, resulta do facto do mesmo se ter notabilizado na resolução dos vários problemas do povo da região e do seu empenho na luta contra a ocupação colonial.

      

Baseado em registos históricos, o administrador salientou que o soba “Ndala” foi originário da região de Pungo a Dongo, província de Malanje.

       

Marcos Jerónimo destacou a região de “Caculo Camuiza”, arredores de Ndalatando como primeira região da província onde terá se abrigado, então soba “Ndala” após emigrar da sua terra natal para a ex-vila Salazar e na qual o mesmo terá começado a mobilização do seu povo para a luta contra o regime português.

    

O responsável apontou o desaparecimento físico de alguns nacionalistas da região, aliada à falta de fontes escritas e outros registos, como principais factores que obstaculizam a conclusão da real história da ex-vila Salazar, hoje Ndalatando.

    

Situada a 280 quilómetros da capital do país, a circunscrição de Ndalatando (capital do Kwanza Norte) ascendeu a categoria de cidade, a 28 de Maio de 1956, através do Diploma Legislativo 2.757, primeira serie, número 21, do Boletim Oficial do então Governo português em Angola, segundo fonte da administração municipal de Cazengo.

Leia também
  • 04/02/2019 22:16:51

    Associação planta mais de 600 árvores na Banga

    Banga - Pelo menos 650 espécies de árvores ornamentais e fruteiras foram plantadas esta segunda-feira, na vila da Banga, sede do município com o mesmo nome, província do Cuanza Norte, numa acção da associação dos naturais e amigos da localidade, Anabanga.

  • 02/02/2019 11:48:28

    Cuanza Norte: Arranque da campanha de sensibilização contra violência doméstica

    Ndalatando - O Gabinete Provincial do Cuanza Norte de Acção Social, Família e Igualdade de Género realiza desde sexta-feira, no município do Cazengo, uma campanha de sensibilização porta-à-porta, destinada a prevenir casos de violência doméstica e restaurar a harmonia e coesão familiar.

  • 01/02/2019 20:53:35

    PN arrecada mais de dois milhões AKZ em multas

    Ndalatando - Dois milhões, 414 mil e 454 kwanzas é o valor arrecadado, em uma semana, pela Polícia de Viação e Trânsito no Cuanza Norte, mais 24 mil e 730 kwanzas, comparativamente ao igual período anterior, resultante de 149 (+29) multas aplicadas aos automobilistas e motociclistas por diversas violações às normas que regem o Código de Estrada.

  • 26/01/2019 06:39:40

    Vice-governadora destaca cooperação com organizações da sociedade civil

    Ndalatando - A vice-governadora provincial do Cuanza Norte para o sector politico, social e económico, Leonor da Silva de Lima e Cruz, destacou quinta-feira, em Ndalatando, a importância da cooperação e da parceria com a sociedade civil, na resolução dos problemas das comunidades locais.