Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

24 Junho de 2013 | 12h15 - Actualizado em 24 Junho de 2013 | 12h16

Evolução histórica da vila do Lucala em fotografias

Kwanza Norte

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lucala - Uma exposição fotográfica sobre a evolução histórica e desenvolvimento socioeconómico da vila do Lucala, sede do município com o mesmo nome, na província do Kwanza Norte, foi aberta no último fim-de-semana na região,  por ocasião dos 86 anos da fundação da referida urbe, a assinalar-se a 29 do mês em curso.


Promovida pela Administração Municipal do Lucala, em parceria com a Escola de Formação de Professores da Organização Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP), a referida exposição, denominada "Lucala rumo ao desenvolvimento industrial", reúne cerca de 100 fotografias e 30 plantas arquitetónicas sobre as várias etapas da história do município do Lucala.


Após inauguração pelo administrador municipal de Lucala, Mateus António da Costa, os retratos estão expostos ao público até 31 do mês em curso.


As comemorações alusivas às festas dos 86 anos da fundação da vila do Lucala abarcam ainda a realização de actividades desportivas, recreativas e culturais, campanhas de limpeza, culto ecuménico de acção de graças, bem como uma palestra sobre sinistralidade rodoviária, entre outras.


Fazem igualmente parte do programa comemorativo,  a realização de um torneio quadrangular de futebol infantil, visita a locais turísticos do município e mobilização da população sobre o VIH Sida.


Lucala ascendeu à categoria de vila, por via do Decreto Legislativo nº 577 de 29 de Junho de 1927, emitido pelo Alto-comissário de Angola, do então regime colonial português, tendo ostentado ao longo da sua história, várias nomenclaturas, nomeadamente, "Pamba de Ambaca ou Pamba Real", "Praça Velha Ambaca" e "Calamba Kanzumbi", sendo uma vila triangular com várias confluências de culturas, pelo facto de congregar populações de várias regiões do país fruto do êxodo provocado pelo já terminado conflito armado.


Situado a 38 quilómetros de Ndalatando (capital da província), o município do Lucala conta com uma superfície territorial de 2.399 quilómetros quadrados e uma população estimada em 14.445 habitantes  que têm a produção agrícola e a pesca artesanal como principais fontes de subsistência alimentar.


A região se denomina Lucala em virtude de ser banhada pelo rio com o mesmo nome.
 

Leia também
  • 08/11/2018 17:46:00

    Responsável sugere cooperativas numa única entidade

    Ndalatando - A necessidade da criação de uma única entidade que congregue todos os ramos do cooperativismo para melhor organização e defesa dos seus direitos foi defendida, hoje (quinta-feira), em Ndalatando, Cuanza Norte, pela vice-presidente da Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agropecuárias de Angola (Unaca), Ricardina Machado.

  • 04/11/2018 03:18:30

    Estudantes universitários doam bens ao Hospital Sanatório

    Ndalatando - Associação dos Estudantes da Universidade Kimpa Vita doaram, sábado, bens de primeira necessidade ao Hospital Sanatório da Província do Cuanza Sul, para contribuir na melhoria da dieta dos pacientes.

  • 02/11/2018 23:26:22

    Cuanza Norte: Governo reforça políticas de apoio à actividade jornalística

    Ndalatando - O governador do Cuanza Norte, José Maria Ferraz dos Santos, anunciou na quinta-feira, em Ndalatando, o reforço de iniciativas locais viradas ao reconhecimento da actividade dos profissionais de informação em prol do desenvolvimento da província.

  • 02/11/2018 18:13:34

    Padre na huíla critica desrespeito ao sagrado

    Lubango - O vigário-geral da Sé Catedral do Lubango, Pacheco Jonas Simão, criticou, hoje, a "banalização das coisas sérias" em que as pessoas, por exemplo, tratam os cemitérios sem respeito.