Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

01 Julho de 2013 | 15h55 - Actualizado em 01 Julho de 2013 | 16h58

Administrador de Calumbo advoga requalificação da comuna

Viana

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar


Luanda – O Administrador da Comuna de Calumbo, no Município de Viana, em Luanda, Manuel Bernardo, defendeu hoje, segunda-feira, a requalificação gradual da comuna para que exista um desenvolvimento multifacético da circunscrição.


Em declarações à Angop, o responsável deu a conhecer que têm recebido indicações positivas do governo da província de Luanda e do Município em relação aos indicativos de desenvolvimento da vida da população e o surgimento de infra-estruturas na localidade que estão a alterar a imagem da Comuna.


Manuel Bernardo considerou que “há um esforço grande do governo provincial e municipal na definição dos serviços necessários e na localização de espaços para a construção de novas infraestruturas”.


Para tal, informou, foi identificado um espaço para a requalificação de novas residências “com o objectivo de eliminar gradualmente as antigas que se encontram em más condições de habitabilidade onde residem os munícipes maioritariamente pescadores, artesãos e agricultores que vivem aqui na margem do rio Kuanza”.


O Administrador da Comuna de Calumbo pediu também a construção de um cemitério novo, porque o actual precisa de ser requalificado e a sua localização não corresponde actualmente com os padrões ambientais exigidos.


O governante informou que receberam na comuna empreiteiros indicados pela EDEL que vão construir e montar a rede de energia eléctrica no bairro do Capapinha, na Ilha Seca e no Zango zero.


Em relação à água o Administrador da Comuna de Calumbo, deu a conhecer que existem localidades no Zango que apesar de existir rede não jorra agua a bastante tempo.


A EPAL, referiu o responsável, recentemente esteve a fazer trabalho de limpeza no sistema de agua no Kasaka, permitindo que este mês o Zango I, II e parte do zango III começassem a receber agua nos fontanários e nas redes domiciliares.


A água bombeada desde Kikuxi não satisfaz integralmente as necessidades dos Zangos, lamentou o administrador, afirmando que a solução para o problema da água para os zangos e a zona rural de Calumbo, depende da conclusão do equipamento da Epal que está a ser construído no Calumbo.


A Comuna de Calumbo dista a 30 Km a sul da Sede do Município de Viana, o seu território ocupa uma extensão de 210.05 km quadrados, possui 19 povoações e cinco bairros, com uma povoação estimada em cerca de 100.831 habitantes.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 02/02/2019 13:06:34

    Chuva alaga ruas e mais de 700 residências em Luanda

    Luanda - Setecentas e 11 residências inundadas, algumas escolas, centros e postos médicos alagados, assim como ruas intransitáveis, mas sem o registo de vítimas humanas, são o resultado da chuva que caiu durante sete horas na sexta-feira (1), na província de Luanda, segundo dados provisórios divulgados hoje, sábado.

  • 01/02/2019 23:36:45

    Deputados da UNITA sugerem aumento dos postos de identificação

    Luanda - Deputados do grupo parlamentar da Unita manifestaram-se preocupados, face as enchentes que se registam nos postos de Identificação Civil e Criminal no município de Viana, em Luanda, e sugerem o aumento de mais serviços para se atenuar a demanda.

  • 31/01/2019 13:37:17

    Maior parte dos incêndios é causado por negligência

    Luanda - Cinquenta e um incêndios dos 72 registados, em Luanda, durante o mês de Janeiro deste ano, foram provocados por negligência, menos cinco em relação ao mesmo período de 2018.

  • 31/01/2019 13:15:38

    PN detém oficial no Cazenga por suspeita de corrupção

    Luanda - A Polícia Nacional deteve, na última quarta-feira, 30, um sub-chefe pertencente à 12ª esquadra, no município do Cazenga, em Luanda, por alegado envolvimento em actos de corrupção.