Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

20 Julho de 2013 | 17h34 - Actualizado em 20 Julho de 2013 | 17h34

Aniversário da histórica vila do Bailundo foi destaque da semana

Huambo

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huambo – A semana que hoje finda fica marcada por vários acontecimentos na província do Huambo, entre os quais as  comemorações dos 111 anos desde que a histórica vila do Bailundo ascendeu a esta categoria.

No dia dos festejos, o vice-governador provincial para a área social e política, Guilherme Tuluka, defendeu a necessidade da realização de um ciclo de palestras para esclarecer a grandeza histórica do Bailundo que ascendeu à categoria de vila no dia 16 de Julho de 1902, através do decreto-lei nº 54 do Boletim Oficial nº1, na altura designada por vila Teixeira da Silva.

Disse que a juventude angolana precisa conhecer e entender o contributo do reino do Bailundo, na luta tenaz contra a ocupação colonial.

A propósito da efeméride, o rei do Bailundo, Ekuikui V, reconheceu os avanços que a vila está a registar em vários domínios, mas lamentou o facto de não haver uma instituição de ensino superior onde a população, sobretudo os jovens, possam dar continuidade aos estudados depois de concluírem o II ciclo do ensino secundário.

Tal situação, segundo o soberano do Bailundo, faz com que a juventude local seja obrigada a mudar para a cidade do Huambo, a fim de prosseguir com a sua formação académica.

Constituiu também destaque o pronunciamento do professor angolano Ricardo Família, especialista em teoria de desenvolvimento curricular, ao sugerir maior atenção na resolução dos factores que condicionam a qualidade de ensino no país, tendo em conta o alcance dos objectivos perseguidos pela educação formal.

Entrevistado pela Angop, o especialista frisou ser impossível atingir a qualidade de ensino sem que, para tal, se aposte na superação académica constante dos professores, assim como na melhoria das condições de trabalho para garantir eficácia ao processo de ensino e aprendizagem.

Nos últimos sete dias, os professores das diferentes escolas da província do Huambo foram aconselhados pelo director da educação, Manuel Sampaio do Amaral, a atenderem as necessidades individuais de aprendizagem dos seus alunos.

Em declarações à imprensa, o responsável adiantou que deve ser feito um acompanhamento especial aos alunos com dificuldades de audição e de visão, utilizando métodos activos que permitam assimilarem as matérias sem grandes dificuldades.

Não menos importantes foram as declarações do docente universitário César de Osvaldo Pakissi, que defendeu a necessidade de haver maior relação entre as instituições de ensino universitário do país (públicas e privadas) com a sociedade, atendendo o contributo que estas instituições podem prestar para solucionar os problemas sociais.

Falando à Angop sobre o aproveitamento prático dos trabalhos de fim de curso das universidades, o académico admitiu ser responsabilidade das faculdades e institutos superiores produzirem conhecimento útil para a sociedade ultrapassar os seus problemas.

Neste sentido, aconselhou as universidades angolanas olharem para a produção científica como uma das suas prioridades, devendo, para tal, criar estímulos aos que se dedicam à investigação.

Os sete casos de lepra diagnosticados no início deste mês, pelas autoridades sanitárias do município do Cachiungo, na aldeia de Ngonjo, comuna do Chiumbo, 145 quilómetros a nordeste da cidade do Huambo, foi outro destaque da semana.

O administrador da comuna, José Manuel Chissaluquila, mostrou-se preocupado com a situação, tendo salientado que os novos casos de lepra representam um perigo à saúde pública.

Na vertente económica, a semana no Huambo fica marcada com o acto de apresentação, por técnicos do Instituto de Investigação Agronómica (IIA), das novas variedades da batata doce e rena, ricas em vitamina A, C e B1.

Durante a cerimónia, orientada pela directora-geral adjunta do IIA, Maria de Fátima, foram apresentadas as variedades Mayai, Helena, Nemanete e Camuto (batata doce), Boa Branca, IIA50 e Barcelinha (batata rena).

Já no concernente ao desporto, foi destaque o anúncio da desistência do Clube Desportivo JGM na presente edição do torneio de apuramento à primeira divisão, em que integrava a série B.

A decisão, segundo explicou o presidente de direcção desta agremiação, Jorge Gomes Mangrinha, deve-se a falta de recursos financeiros, já que não obteve da parte do governo da província o apoio que solicitou em Maio último, dois meses antes do arranque da prova.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 16/02/2019 17:11:16

    Governo melhora vida nos municípios

    Huambo - O Governo angolano adoptou um conjunto de medidas e estratégias para ver melhorada a qualidade de vida nos 164 municípios do país, no âmbito da transferência de atribuições e competências dos governos provinciais para administrações municipais.

  • 15/02/2019 09:47:06

    INEFOP facilita acesso ao mercado de emprego a 229 cidadãos

    Huambo - Duzentos e 29 cidadãos, na sua maioria jovens, conseguiram emprego em Janeiro, na província do Huambo, depois de terem remetido suas candidaturas ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP).

  • 14/02/2019 16:18:26

    União Europeia disponível a financiar organizações da sociedade civil

    Huambo - A União Europeia pretende financiar, com 65 milhões de euros, os projectos das organizações da sociedade civil angolana, visando reforçar a capacidade interventiva das mesmas.

  • 14/02/2019 16:15:13

    Desmantelados grupos de supostos marginais

    Caála - Dois grupos de supostos marginais, que praticavam assaltos com recurso a armas de fogo, foram desmantelados pela Polícia Nacional, esta semana, nos municípios da Caála e Ecunha, na província do Huambo.