Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Fevereiro de 2015 | 18h27 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2015 | 18h26

Huambo: Governo provincial preocupado com proliferação de igrejas ilegais

Huambo - O Governo do Huambo reuniu-se hoje, segunda-feira, nesta cidade, com responsáveis de igrejas ilegais, para reafirmar a intenção de responsabilizar juridicamente "os que insistem em realizar cultos sem autorização".

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Durante o encontro, o vice-governador para a área Política e Social, Guilherme Tuluka, reafirmou a intenção do Governo aplicar  rigorosamente  sansões, previstas na lei , para "desencorajar a proliferação de actividades religiosas ilícitas nesta província".

"A  legalização é indispensável, uma vez que permite ao Estado saber o objectivo de cada uma das igrejas, tendo em conta as leis do país, para impeir que  denominações religiosas subvertam os valores civicos, morais e culturais do povo", acentuou

Guilherme Tuluka, sublinhando que existem igrejas que nos seus cultos fogem as tradições culturais angolanas, não cumprindo com a sua principal missão de evangelizar as pessoas.

"As igrejas que vamos encerrar, por estarem ilegais, não podem considerar o Governo como inimigo. É preciso compreender que a legalização permite que o Estado esteja seguro do que as mesmas poderão fazer em prol da comunidade, sobretudo

quanto ao processo de resgate dos valores morais, cívicos e espirituais", reiterou.

A  província do Huambo possui  38 igrejas ilegais, das quais 16 com declaraçõe provisórias dos ministérios da Cultura e da Justiça, designadamente Igreja dos Apóstolos da Oração Salvação Eterna, Deus Mundial, Fé Apostólica

Fundamental, Ministério da Vida Cristã Aprofundada, Evangélica Monte Carmelo, Igreja dos Primogénitos Evangélica Universal, Igreja Louvor em Angola, Cristã Evangélica Solidária em Angola e  Cristo é Companheiro.

A Igreja dos Cristãos Unidos em Angola, Igreja em Cada Localidade, Apostólica do Advento de Cristo do 7º Dia, Presbiteriana de Angola, Evangélica dos Apóstolos de Jerusalém em Angola, Apóstolos

de Jesus Cristo de Angola e  Comunidade Evangélica Pentecostal Cidade de Canãa, completam lista de igrejas ilegais.

Outras 16 sem qualquer autorização para realização de cultos, desiganam-se de Igreja Josafat, Evangélica Cristo vos Chama, Comunidade Profética de Jesus Cristo no Mundo, Nova Jerusalém Crua Diva, Evangélica

Golgota Pentecostal em Angola, Evangélica de Esperança em Angola, Visão Cristã, União das Igrejas do Espírito Santo, Cristo Salvação, Missão Evangélica de Deus, Missão Profética Unida em Angola, Pentecostal

Unida, Evangélica do Espírito Santo de Angola, Apostólica de Angola, Pentecostal Morija e o Ministério Aleluia.

Os ministérios da Cultura e Justiça indeferiram os pedidos de legalização das Igrejas Sociedade Missionária Internacional dos Adventistas do 7º Dia e a Comunidade dos Crentes Muçulmanos em Angola, por não reunirem

os requisitos exigidos pela lei vigente.  

Assuntos Província » Huambo  

Leia também