Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

15 Julho de 2016 | 06h05 - Actualizado em 15 Julho de 2016 | 06h04

Defendida inclusão da criança em centros infantis

Luena - O chefe do departamento da Criança e Adolescente da direcção da Assistência e Reinserção Social (Minars), José Luciano Mazeze, defendeu quinta-feira, no Luena (Moxico), a inclusão das crianças em centros infantis para beneficiar de uma eficiente educação primária.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à Angop, o responsável argumentou apesar de as crianças receberem educação dos seus pais, a partir dos seus próprios lares, as instituições públicas competentes transmitem com profundeza e mestria os princípios da vida e conhecimentos sobre a postura cívica e moral.

Fez saber que nas seis creches afectas ao Minars sedeadas no município sede (Moxico), Bundas, Luacano e Camanongue, os petizes são instruídos no geral com noções básicas sobre a moral, civismo, ética, saúde, higiene, componente alimentar, entre outros actos de diversão.

Referiu que os infantários preparam de forma integral os pequenos para enfrentarem o ensino académico primário, comparando que se nota grande diferença no modo de assimilar entre crianças que frequentam às creche e as que ficam de fora. 

Na oportunidade, apelou os pais e encarregados de educação a escreverem os filhos nas creches e centros infantis comunitários, que é também uma das formas de cumprir com um dos “11 compromissos das crianças”, que é o direito a educação.  

A direcção provincial da Assistência e Reinserção Social (Minars) no Moxico controla seis creches e centros infantis comunitários, albergando 265 crianças, assistidas por 25 vigilantes e 18 educadoras de infância. 

Leia também