Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

20 Abril de 2017 | 13h14 - Actualizado em 20 Abril de 2017 | 13h13

Angola: Esperança de vida ao nascer será efectiva com esforço de todos - diz responsável

Luanda - A esperança de vida ao nascer será efectiva e plenamente alcançada com o contributo de todos e que o Ministério da Saúde tudo fará para o bem-estar das crianças, disse hoje, quinta-feira, em Luanda, o técnico da Direcção Nacional de Saúde Pública, João Cunha.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Participantes à 1ª Palestra do Ciclo sobre os Direitos da Criança

Foto: Gaspar dos Santos

Mesa de Presídium da 1ª Palestra do Ciclo sobre os Direitos da Criança

Foto: Gaspar dos Santos

Segundo a fonte, que dissertava o tema “”Esperança de vida ao nascer, enquadrada nos 11 compromissos com a criança, a mortalidade infantil em Angola baixou para 44 em cada mil nascidos vivos em relação a 1990 em que 116 crianças morriam em cada mil nascidos antes de completar um ano de vida

Para o técnico, esta baixa deve-se as políticas públicas em prol da criança em que a mortalidade infanto-juvenil (crianças menores de cinco anos) baixou de 194 em 1990 para 64 em mil nascidos vivos com os esforços que foram feitos pelo executivo graças a paz adquirida em 2002.

Acrescentou que com estes dados actuais, o país deu um salto qualitativo no que refere a mortalidade infantil que é um dos indicadores que mede o bem-estar de um país, elevando a esperança de vida dos angolanos que passou de 40 anos em 1990 para 61de acordo com o último inquérito.

Adiantou que os principais factores que contribuíram para estes dados têm a ver com as acções implementadas para a melhoria da saúde da população com a construção de postos de saúde, formação de médicos e técnicos e a melhoria de atendimento da população.

Outras acções têm a ver com outros programas como “Água para Todos” que abrange grande parte da população que deixou de consumir água bruta, proporcionando a diminuição de doenças como a diarreia e outras provocadas por falta de água, bem como a distribuição de energia.

 Ressaltou que devido a estes esforços, muitas doenças preveníveis como o sarampo, a poliomielite, a tosse convulsa, a difteria e a tuberculose estão a baixar com o incremento nas acções de vacinação em todo o país.

A palestra é uma parceria com o Centro de Imprensa Aníbal de Melo e cingiu-se  aos Compromissos nº1 -“Esperança de Vida ao Nascer” e nº 2 - “Segurança Alimentar e Nutricional”e foi apresentada aos alunos do I e II ciclos.

 O evento visa prevenir atitudes propensas de comprometer o normal crescimento das crianças, incentivar acções que proporcionam uma vida saudável aos menores e práticas de assistência à sua saúde. 

Assuntos Criança   Sociedade  

Leia também
  • 20/03/2018 17:32:51

    Rio Cambongo transborda e deixa casas nos combatentes alagadas

    Sumbe - Moradores do Bairro dos Antigos Combatentes, na periferia da cidade do Sumbe (Cuanza Sul), têm hoje (terça-feira) as suas casas alagadas, devido ao transbordo do rio Cambongo, afectando pelo menos duas mil e cinco mil pressoas.

  • 20/03/2018 15:24:25

    Destacado contributo da sociedade civil na socialização dos reclusos

    Ndalatando - O contributo da sociedade civil na moralização e socialização para a reintegração dos reclusos do Estabelecimento Prisional do Cuanza Norte foi destacado, hoje, terça-feira, em Ndalatando, pelo director da mesma instituição, superintende prisional chefe, José Manuel Teixeira, durante o acto das comemorações do 39º aniversário do órgão.

  • 20/03/2018 14:56:13

    Falta de água canalizada aumenta riscos de afogamentos em cacimbas

    Ndalatando - Os riscos de afogamentos, principalmente de crianças, em cacimbas onde a população retira a água para o consumo está a aumentar, em alguns bairros da cidade de Ndalatando, devido à falta de água canalizada nessas zonas, fez saber hoje (terça-feira) o porta-voz do comando provincial do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, André da Costa.

  • 19/03/2018 17:51:20

    Mucaba regista redução de casos de violências doméstica

    Uíge - Dois casos de violências domésticos foram registados de Janeiro a Fevereiro deste ano, no município de Mucaba, 61 quilómetros a norte da cidade do Uíge, contra oito de igual período anterior, informou hoje (segunda-feira) à Angop, a responsável local do sector da família, Luísa Victor.