Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

21 Abril de 2017 | 05h44 - Actualizado em 21 Abril de 2017 | 05h44

Huambo: Mais de metade de clientes da empresa de água em dívida

Huambo - Onze 11 mil clientes da empresa de águas na província do Huambo, de um total de 18 mil e 100, furtam-se de pagar o seu consumo, causando, com isto, sérios embaraços ao funcionamento normal da empresa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

PCA da empresa de Água, Adolfo Elías

Foto: Júlio Vilinga

Em declarações quinta-feira à imprensa, o presidente do conselho de administração da empresa, Adolfo Elias, lamentou o facto, afirmando que entre os transtornos resultantes deste não cumprimento do pagamento está a dificuldade de fazer a manutenção da própria rede de distribuição, por exigir recursos financeiros.

Também lamentou o facto de cerca de mil consumidores não legalizarem o serviço, apesar da empresa ter montado os equipamentos em suas residências, no âmbito do programa de alargamento da rede de distribuição.

Dada a situação, Adolfo Elias informou que a empresa de águas, em parceria com o Banco Mundial, está a trabalhar com consultores de Portugal, por forma a implementar um novo modelo de cobrança, que seja eficaz e exacto.

Paralelamente a esta intenção, estão a ser criados, nos bairros, pontos de atendimento para desafogar as enchentes nos balcões da empresa, confirmando a abertura, nos meses passados, de pontos de atendimento nos bairros Cacilhas e Benfica.

“Em termos de receitas estamos muito aquém, pois somente 45 por cento dos nossos clientes pagam regularmente o que consomem. No nosso sistema estão 19 mil ligações, mas destas somente 18.100 estão legalizadas”, disse.

Adolfo Elias realçou que o pagamento regular das taxas de consumo, por parte dos clientes, permite de forma positiva a contínua execução de projectos, que possam elevar a capacidade de captação e distribuição, bem como a arrecadação de mais receitas para os cofres do Estado.

Os clientes da empresa de águas na província do Huambo, de acordo com o seu presidente do conselho de administração, estão divididos em domésticos, comerciais e industriais, sendo que aos primeiros são cobrados 80 kwanzas por um metro cúbico, 100 e 110 para as classes subsequentes, respectivamente.

A empresa de Águas da província do Huambo foi criada em Março de 2015, através do decreto executivo conjunto 8/14, na sequência da extinção da empresa de águas e saneamento.

Tem como missão a gestão e operação do sistema de abastecimento de água potável na província.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 21/04/2017 05:18:41

    Huambo: Criada comissão para elaborar plano desenvolvimento

    Longonjo - Uma comissão para a elaboração do plano de desenvolvimento do município do Longonjo, 64 quilómetros da cidade do Huambo, referente ao quinquénio 2018/2022, foi criada quinta-feira, durante a segunda sessão ordinária da administração local.

  • 20/04/2017 18:05:24

    Huambo: Restabelecida emissão diária da TPA na Chinhama

    Cachiungo - A emissão diária da TPA foi restabelecida esta semana na comuna da Chinhama, no município do Cachiungo, 149 quilómetros a sul da cidade do Huambo, três anos depois da sua interrupção, por avaria técnica.

  • 20/04/2017 17:36:17

    Huambo: Mulher mata três filhos da rival por ciúmes

    Bailundo - Uma mulher de 37 anos de idade matou, na noite de quarta-feira, três filhos da sua rival, no município do Bailundo, província do Huambo, motivada por ciúmes.