Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

17 Julho de 2017 | 15h56 - Actualizado em 17 Julho de 2017 | 15h56

Cuanza Norte: Responsável defende valorização dos idosos

Ndalatando - O responsável do Departamento de Assistência da Direcção Provincial do Cuanza Norte da Assistência e Reinserção Social, Severino de Jesus Chivela, defendeu hoje, segunda-feira, em Ndalatando, a necessidade da valorização dos idosos, a julgar pela experiência de vida e conhecimento que dispõem.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cuanza Norte: Responsável do Departamento de Assistência da Direcção Provincial do Cuanza Norte da Assistência e Reinserção Social, Severino de Jesus Chivela

Foto: Eliseu Veloso

Severino Chivela que falava à Angop, a propósito das iniciativas locais da instituição viradas a promoção do acesso dos idosos aos serviços sociais, destacou a necessidade da implementação de políticas inclusivas e que promovam  o envelhecimento activo das pessoas.

Acrescentou que tal consiste na valorização do idoso, não apenas pelo que fez, mas também pelo que ainda pode fazer, criando condições para que ele possa continuar a contribuir positivamente para o desenvolvimento do meio em que se encontra.

Para a fonte, a juventude, deve aprender da experiência, dos valores cívicos, morais e culturais transmitidas por essas pessoas para o equilíbrio da sociedade.

O mesmo defendeu, por outro lado, o reforço do programa de apoio social a essas pessoas, através da distribuição de bens de primeira necessidade, para reduzir a vulnerabilidade dos idosos e assegurar a sua sobrevivência.

Advogou também a instituição de um subsídio para os idosos não assegurados pelo sistema de protecção social obrigatório, face ao contexto da mudança de paradigma da acção social.

Esclareceu que a actual situação económica do país, que forçou a mudança de paradigma da acção social, caracterizada pela redução das políticas assistencialistas do Estado, agravaram o quadro de vulnerabilidade dos grupos mais carenciados, entre estes os idosos, por falta de respostas assistenciais alternativas.

Sem indicar o número de idosos vulneráveis controlados pelo Minars no Cuanza Norte, Severino Chivela, disse que a nível da região, a maior parte dos idosos estão inseridos no seio familiar e por via disto beneficiam do acesso aos serviços de saúde gratuito, como prioridade, e outros.

“ Há extensão do programa de água para todos e energia eléctrica em varias localidades da província, assim como um acesso significativo de idosos aos meios de locomoção, dispositivos de compensação e integração de idosos em diferentes projectos de geração de trabalho e renda”, assegurou.

Referiu que existem também a nível da região iniciativas de idosos em actividades de terapia ocupacional, traduzidas na existência de cooperativismo e solidariedade comunitária no apoio aos idosos vulneráveis.

Leia também