Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Fevereiro de 2018 | 16h10 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 16h10

Ministro opõe-se ao elevado número de Antigos Combatentes na Lunda Sul

Saurimo - O ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos "Liberdade", manifestou hoje (sexta-feira) a sua oposição ao elevado número de assistidos na província da Lunda Sul, à volta de mais de 14 mil.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lunda Sul: Ministro dos Antigos Combatentes, João Ernesto dos Santos "Liberdade"

Foto: ANGOP

Ao intervir num encontro com os membros do governo local, o governante afirmou que, de 1968 a 1975, a Lunda Sul não tinha mais de mil soldados, dai a dificuldade de compreender porque que o Ministério assiste cerca de 14 mil e 682 Antigos Combatentes nesta circunscrição.

“Eu estive cá, na Lunda Sul, desde 1968 a 1972, e conheço um pouco da história da Luta de libertação nesta parcela do território e tenho conhecimento que há aqueles cidadãos que são verdadeiros Antigos Combatentes e que não estão registados”,  afirmou.

João Ernesto “Liberdade” considerou que o Ministério começará a materializar, rigorosamente, o lema “Melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, para honrar aqueles que realmente deram o seu contributo na defesa da pátria.

Fez saber que a Lei diz que a missão do Antigo Combatente, como tal, terminou em 1975, depois da proclamação da Independência Nacional, portanto, "se até nesta data a província não tinha mais de mil soldados e hoje assistimos 14 mil e 682, alguma coisa correu mal em termos de recenseamento de candidatos e deve ser corrigido", vincou.

O governador informou que está em curso o processo de alteração da Lei 13/02, de 15 de Outubro, do Antigo Combatente, que pretende incluir o Veterano da Pátria, a par da  criação de Cartões de Identificação dos assistidos.

Quanto às pensões, João Ernesto afirmou que, tendo em conta a situação económica que o país atravessa, "não há qualquer iniciativa sobre o aumento da renda dos Antigos Combatentes, que é de 23 mil kwanzas, mas, logo que for melhorada, será a prioridade", frisou.

O Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria controla 160 mil assistidos, ao nível do país, e tem um total de 40 mil processos por aprovar.

 

Leia também
  • 08/11/2018 16:40:38

    População de Cassai-Sul e Muriege clama por infraestruturas sociais

    Saurimo - A população das comunas de Cassai-Sul e Muriege, município do Muconda (Lunda Sul), solicitou hoje, quinta-feira, ao Governo Provincial, a construção de infraestruturas e serviços sociais básicos, mormente escolas, postos de saúde e água potável.

  • 08/11/2018 09:11:39

    CPJ sugere medidas para melhoria do sector social

    Saurimo - O Conselho Provincial da Juventude na Lunda Sul, sugeriu hoje, segunda-feira, em Saurimo, algumas medidas que podem contribuir para a melhoria dos sectores da educação, saúde, emprego, formação profissional e habitação nesta região.

  • 08/11/2018 08:53:26

    Orfanato 1 de Dezembro volta a albergar órfãos em 2019

    Saurimo - O Orfanato 1 de Dezembro voltará a albergar as 51 crianças que foram transferidas, em Novembro de 2017, no Lar de estudantes do município de Saurimo (Lunda Sul), devido a progressão de uma ravina que ameaçava destruir a infraestrutura.

  • 05/11/2018 15:42:40

    Governante quer contribuição de todos no saneamento básico

    Saurimo - O governador provincial da Lunda Sul, Daniel Félix Neto, apelou, hoje, segunda-feira, as populações dos bairros Luavur e Santo António, a contribuírem no saneamento básico e no melhoramento das ruas circundantes, para evitar-se doenças nesta época chuvosa e melhorar a sua imagem.