Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Fevereiro de 2018 | 16h10 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 16h10

Ministro opõe-se ao elevado número de Antigos Combatentes na Lunda Sul

Saurimo - O ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos "Liberdade", manifestou hoje (sexta-feira) a sua oposição ao elevado número de assistidos na província da Lunda Sul, à volta de mais de 14 mil.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Lunda Sul: Ministro dos Antigos Combatentes, João Ernesto dos Santos "Liberdade"

Foto: ANGOP

Ao intervir num encontro com os membros do governo local, o governante afirmou que, de 1968 a 1975, a Lunda Sul não tinha mais de mil soldados, dai a dificuldade de compreender porque que o Ministério assiste cerca de 14 mil e 682 Antigos Combatentes nesta circunscrição.

“Eu estive cá, na Lunda Sul, desde 1968 a 1972, e conheço um pouco da história da Luta de libertação nesta parcela do território e tenho conhecimento que há aqueles cidadãos que são verdadeiros Antigos Combatentes e que não estão registados”,  afirmou.

João Ernesto “Liberdade” considerou que o Ministério começará a materializar, rigorosamente, o lema “Melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, para honrar aqueles que realmente deram o seu contributo na defesa da pátria.

Fez saber que a Lei diz que a missão do Antigo Combatente, como tal, terminou em 1975, depois da proclamação da Independência Nacional, portanto, "se até nesta data a província não tinha mais de mil soldados e hoje assistimos 14 mil e 682, alguma coisa correu mal em termos de recenseamento de candidatos e deve ser corrigido", vincou.

O governador informou que está em curso o processo de alteração da Lei 13/02, de 15 de Outubro, do Antigo Combatente, que pretende incluir o Veterano da Pátria, a par da  criação de Cartões de Identificação dos assistidos.

Quanto às pensões, João Ernesto afirmou que, tendo em conta a situação económica que o país atravessa, "não há qualquer iniciativa sobre o aumento da renda dos Antigos Combatentes, que é de 23 mil kwanzas, mas, logo que for melhorada, será a prioridade", frisou.

O Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria controla 160 mil assistidos, ao nível do país, e tem um total de 40 mil processos por aprovar.

 

Leia também
  • 20/03/2018 15:14:03

    Ex-militares recebem subsídios de desmobilização

    Saurimo - Dois mil e 622 Ex-FAPLA, dentre sargentos e soldados, da província da Lunda Sul, iniciaram hoje (terça-feira), em Saurimo, a receber os subsídios de desmobilização, numa cerimónia presidida pelo governador em exercício da Lunda Sul, Evanerson Caputo.

  • 20/03/2018 15:12:35

    PGR contra tréguas a actos de impunidade na Lunda Sul

    Saurimo - A Procuradoria-Geral da República na Lunda Sul não vai dar tréguas aos actos de impunidade e aos diversos crimes que se registam na província, garantiu hoje, terça-feira, em Saurimo, o novo subprocurador Geral da República na região, José Umba.

  • 20/03/2018 15:04:27

    Bairros circunvizinhos da Catoca beneficiarão de projectos agrícolas

    Saurimo - As localidades circunvizinhas da empresa Sociedade Mineira de Catoca, Luenda, Caxita-Muandonje, Sacachima, Muatoio, Sapopo e Caicanga-Mwachamba, que distam a cerca de 20 quilómetros de Saurimo (Lunda Sul) beneficiarão este ano, de projectos, como agricultura e piscicultura, com vista a garantir maior sustentabilidade das famílias e diminuir a carência alimentar.

  • 20/03/2018 15:00:37

    Populações de Caxita-Muadonje beneficiam de abastecimento de água

    Saurimo - Quatro mil e 205 habitantes das localidades do Luenda, Caxita, Muandonje, Sacachima, Muatoio, Sapopo e Caicanga-Mwachamba, que distam cerca de 20 quilómetros da cidade de Saurimo (Lunda Sul), beneficiaram hoje (terça-feira) de cinco sistemas de captação de água potável, que contribuirá na diminuição de doenças como malária e a sarna nestas comunidades.