Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

09 Fevereiro de 2018 | 16h07 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 20h50

Serviços aduaneiros travam entrada de nove quilogramas de cocaína

Luanda - Nove quilogramas de cocaína provenientes do Brasil foram apreendidos, recentemente, no aeroporto 4 de Fevereiro, pela Delegação Aduaneira do Piquete do Terminal de Passageiros, em posse de dois passageiros de nacionalidade angolana e sul africana, que pretendiam introduzir no país, soube hoje, sexta-feira, a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Apreensão de Cocaína

Foto: Cortesia da Administragão Gera Tributária

O primeiro caso aconteceu  no dia 29 de Janeiro, quando um passageiro de nacionalidade angolana foi perfilado no canal verde do desembarque, tendo regressado de visita ao Brasil, no voo DT 746 proveniente de São Paulo, fazendo-se acompanhar de três malas, nas quais se constatou durante a verificação, que a bagagem continha fundos falsos com invólucros contendo produtos suspeitos.

Testes feitos pelos técnicos aduaneiros em colaboração com a Polícia  Fiscal e os Serviços de Investigação Criminal  (SIC) detectaram o transporte de cocaína num peso total de 5,808 kg (cinco quilos oitocentos e oito gramas).

De acordo com o documento da Administração Geral Tributária a que Angop teve acesso, no dia 31 de Janeiro, ainda deste ano, uma passageira de nacionalidade Sul-Africana, igualmente proveniente do Brasil (São Paulo), foi interpelada na área de Trânsito de Passageiros do SME com destino a África do Sul, por peritos do SIC do Aeroporto por denúncia de que presumivelmente transportava consigo substâncias proibidas.

Depois de encaminhada à sala de verificação de bagagem da AGT, foi detectada ao passar pelo Body Scanner, a existência de volumes estranhos na região das pernas (canelas), onde foram detectados volumes embrulhados com ligaduras também cocaína num peso total  de 2,966 quilogramas (dois quilos novecentos e sessenta e seis gramas).

As autoridades aduaneiras continuam atentas para combate o tráfico de drogas em Angola.

A titulo de exemplo, 304 quilogramas e 61 gramas de cocaína provenientes do Brasil foram apreendidos de 2014 a Março de 2016, pelos Serviços de Controlo Aeroportuários da Administração Geral Tributária (AGT) destacados no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda.

A droga foi detectada em passageiros que as camuflaram em fundo falsos de objectivos diversos, entre os quais roupa interior.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 19/03/2018 21:25:58

    Angola: China doa dois milhões de dólares a refugiados da RDC

    Luanda - A China doou dois milhões de dólares para ajudar os refugiados da República Democrática do Congo, estacionados no campo de Lóvua, na província angolana da Lunda Norte, soube hoje a Angop, em Luanda, de fonte diplomática chinesa.

  • 16/03/2018 19:22:34

    CNJ adia tertúlia com deputados da Assembleia Nacional

    Luanda - O Conselho Nacional de Juventude (CNJ) informa aos líderes das associações juvenis, conselho provincial e municipal de Juventude e demais jovens, que a tertúlia com os deputados da Assembleia Nacional, sobre a proposta de Lei de repatriamento de capital angolano no exterior, marcado para hoje (sexta-feira) foi adiada "sine die".

  • 16/03/2018 19:14:19

    Ministério da Família e Promoção da Mulher diz-se contra males a menores

    Luanda - O registo de vários casos da fuga à paternidade, o abuso sexual a menores e conflitos na disputa de guarda entre casais, são assuntos que o Ministério da Família considera maléficos para as crianças, informou hoje (sexta-feira), nesta cidade, a secretária de Estado do pelouro, Ruth Mixinge.

  • 12/03/2018 19:04:18

    Responsável defende denúncia sobre violação contra criança

    Luanda- Sensibilizar a sociedade no sentido de denunciar os actos de violação dos direitos da criança foi defendida hoje, segunda-feira, em Luanda, pela chefe de Departamento da Informação e Sensibilização do INAC, Rosalina Domingos.