Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

08 Novembro de 2018 | 15h43 - Actualizado em 08 Novembro de 2018 | 15h43

Polícia regista mais de 100 homicídios em dez meses

Lubango - Cento e 22 homicídios voluntários, com destaque para o município do Lubango, com 54 casos, foram registados de Janeiro a Outubro do ano em curso, mais quatro assassinatos em relação ao igual período anterior, informou hoje, quinta-feira, nesta cidade, o porta-voz da Polícia Nacional na Huíla, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Supeitos detidos pela Polícia

Foto: amélia oliveira

Em declarações à Angop, num balanço de ocorrências da corporação durante o período, o responsável disse que dos homicídios ocorridos foram esclarecidos 88, com 102 detidos, como supostos culpados.  

Destacou que 81 dos homicídios foram por espancamento, 22 com recursos a arma branca, 15 com arma de fogo, oito com instrumentos corte-perfurantes e dois por asfixia, tendo como palcos a via pública com 59, o interior de residências com 55 e estabelecimentos comerciais com cinco.

Detalhou que os desentendimentos lideraram as causas das ocorrências com 71 mortes, acções de marginais seguem com 26, questões passionais com 16 e crenças ao feiticismo com nove nove, cujas vítimas têm idades compreendidas de um a 91 anos e os autores, de 18 a 66 anos.

Declarou que o Lubango lidera o gráfico com 54 assassinatos, Chibia com 13, Caluquembe com nove, Caconda e Humpata com sete, para cada, Matala com seis e Chipindo com cinco.

No mesmo período, a Polícia Nacional registou ainda 81 violações sexuais, treze a menos, 62 das quais esclarecidas, com 42 detidos, cujo local de acontecimento deu-se na via pública com 52 casos e no interior de residências com 26, com vítimas dos dois aos 75 anos e os agressores, dos 14 a 62 anos.

Segundo o porta-voz, as causas da criminalidade consubstanciam-se no consumo excessivo de álcool e a “elevada” taxa de desemprego no seio da juventude, a vulnerabilidade em matérias de segurança por parte de alguns estabelecimentos comerciais e residências e a disputa de herança no seio familiar, por razões culturais.

De Janeiro a Outubro deste ano, foram registados mil e 930 crimes diversos, 423ª menos, sendo dois mil e 477 esclarecidos, com dois mil e 433 detidos como supostos autores. O município do Lubango registou mil e 653 do global de crimes.

Assuntos Crime   Província » Huíla  

Leia também
  • 05/02/2019 16:06:23

    Militar das FAA morto a tiro na Matala

    Matala - Um militar das Forças Armadas Angolanas (FAA), de 37 de anos de idade, afecto ao Batalhão de Logística, foi morto a tiro, domingo (3), por meliantes ainda não identificados, no bairro Calumbiro, no município da Matala, província da Huíla.

  • 03/02/2019 12:53:13

    Cidadã de 18 anos de idade violada por três homens no Lubango

    Lubango - Uma cidadã de 18 anos de idade foi violada por três indivíduos desconhecidos na noite de sábado, no município do Lubango, província da Huíla, informou hoje, domingo, o porta-voz da Polícia Nacional na Huíla, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo.

  • 01/02/2019 19:54:01

    Marido mata esposa com golpes de enxada no Bié

    Cuito - Uma jovem, de 30 anos de idade, foi morta com golpes de enxada na cabeça, quarta-feira, na comuna de Sande, no município de Catabola, província do Bié, supostamente pelo marido, devido a um desentendimento entre ambos ocorrido numa lavra.

  • 01/02/2019 00:38:55

    Mais de 130 casos de violência doméstica registados na Matala

    Matala - Cento e 34 casos de violência doméstica foram registados no município da Matala, província da Huíla, durante o ano de 2018, 63 a menos que no ano anterior, informou quinta-feira a chefe de Secção da Acção Social Familia e Promoção da Mulher Lúcia Ndjiloy.