Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

13 Março de 2018 | 18h58 - Actualizado em 13 Março de 2018 | 18h57

Governo Angolano dedica especial atenção à Mulher Rural

Nova Iorque - O Governo Angolano tem feito inúmeras intervenções com as mulheres do meio rural, com o objectivo de ouvir em primeira mão as suas preocupações e expectativas e realinhar as políticas públicas, com vista ao fortalecimento da segurança sócioeconómica das mesmas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Governo Angolano dedica especial atenção à Mulher Rural

Foto: Cedida

Governo Angolano dedica especial atenção à Mulher Rural

Foto: Cedida

O facto vem expresso numa nota dos Serviços de Imprensa da Missão Permanente da República de Angola junto das Nações Unidas em Nova Iorque, a que  a Angop teve acesso.

Segundo lê-se no documento,  este pronunciamento foi feito segunda-feira, em Nova Iorque, pela ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Francisco da Conceição, durante uma Mesa Redonda de Alto Nível realizada pela delegação angolana à margem da 62ª Sessão da Comissão das Nações Unidas sobre o Estatuto da Mulher (CSW).

De acordo com a governante, que chefia a delegação multisectorial angolana à reunião, que decorre de 12 a 23 deste mês, na sede da ONU, a medida do Executivo Angolano teve como realce um amplo processo de auscultação que envolveu, em 2014, em todo o país, um universo de 44.396 mulheres.

“Foram registadas 53 recomendações cuja materialização encontra respaldo no Plano de Desenvolvimento Nacional, assim como nos esforços para a aprovação do Plano Nacional de Desenvolvimento da Mulher do Meio Rural (PNADEMUR)”, disse a governante na Mesa Redonda intitulada “Boas práticas no empoderamento de mulheres e meninas rurais, incluindo acesso à educação, infraestrutura, tecnologia e nutrição.”

Citando dados do Censo da População e da Habitação realizado em Angola, em 2014, a dirigente afirmou que no país, a mulher do meio rural representa 37,1% da população, estando 82,2% delas envolvidas em actividades agrícolas.

Acrescentou que o Inquérito de Indicadores Múltiplos de Saúde (IIMS) 2015-2016, “mostra que 43,3% das mulheres na área rural têm mais de 18 anos de idade e destas, 35% são chefes de agregados familiares, 46% não têm nenhum nível de escolaridade, 4% têm apenas o nível primário completo e menos de 1% têm o nível secundário”.

Victória da Conceição congratulou as mulheres do Meio Rural do mundo inteiro, em geral, e as angolanas, em particular, pelo “grande contributo que têm prestado na arrecadação de receitas, especialmente na produção de alimentos e redução da fome e da pobreza”.

Segundo a ministra, que discursa hoje no debate geral da 62ª Sessão da CSW, o aumento da produção agrícola e a redução da fome e da pobreza no mundo, pressupõe uma maior intervenção e apoio a essas mulheres e ao meio rural, tendo em conta o seu contributo para o crescimento do Produto Interno Bruto dos Países.

Dados da FAO  (2009) apontam para mais de um bilião de pessoas no  mundo padecendo de fome diariamente, sendo a Mulher do Meio Rural um elemento activo na produção dos alimentos.

A presente sessão da CSW decorre sob o Tema Prioritário os "Desafios e oportunidades para alcançar a igualdade de género e a capacitação de mulheres e meninas rurais“ no contexto da implementação plena, efectiva e acelerada da Declaração e Plataforma de Acção de Pequim e da implementação sensível ao género da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável de 2030.

Tem como Tema de Revisão a "Participação e acesso das mulheres aos meios de comunicação, e tecnologias de informação e comunicação e o seu impacto e uso como instrumento para o avanço e empoderamento das mulheres”, como revisão das decisões tomadas durante a 47ª Sessão da Comissão.

A margem da sessão, a comitiva angolana participou hoje numa Reunião com os Ministros das questões do género da União Africana sob o tema “Desafios e oportunidades para alcançar igualdade do género e o empoderamento de mulheres e meninas nas zonas rurais.

A comitiva angolana, que integra o Representante Permanente de Angola junto da ONU, Embaixador Ismael Gaspar Martins, vai ainda participar em vários outros eventos paralelos, tais como o Diálogo Interactivo de Alto Nivel do Grupo 77 mais a China, a Reunião da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A ministra Victória da Conceição também tem agendado vários encontros bilaterais com ministros de outros países.

Participam igualmente nesta sessão, as deputadas Isabel João Miguel Sebastião Pelinganga (chefe da delegação parlamentar) e Albertina Navemba Ngola Felisberto.

A Provedora Geral Adjunta da Justiça, Antónia Florbela Araújo, e representantes de várias instituições públicas e da sociedade civil também estão presentes na reunião.

Assuntos Diplomacia   Sociedade  

Leia também
  • 20/03/2018 15:24:25

    Destacado contributo da sociedade civil na socialização dos reclusos

    Ndalatando - O contributo da sociedade civil na moralização e socialização para a reintegração dos reclusos do Estabelecimento Prisional do Cuanza Norte foi destacado, hoje, terça-feira, em Ndalatando, pelo director da mesma instituição, superintende prisional chefe, José Manuel Teixeira, durante o acto das comemorações do 39º aniversário do órgão.

  • 20/03/2018 14:56:13

    Falta de água canalizada aumenta riscos de afogamentos em cacimbas

    Ndalatando - Os riscos de afogamentos, principalmente de crianças, em cacimbas onde a população retira a água para o consumo está a aumentar, em alguns bairros da cidade de Ndalatando, devido à falta de água canalizada nessas zonas, fez saber hoje (terça-feira) o porta-voz do comando provincial do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, André da Costa.

  • 19/03/2018 17:51:20

    Mucaba regista redução de casos de violências doméstica

    Uíge - Dois casos de violências domésticos foram registados de Janeiro a Fevereiro deste ano, no município de Mucaba, 61 quilómetros a norte da cidade do Uíge, contra oito de igual período anterior, informou hoje (segunda-feira) à Angop, a responsável local do sector da família, Luísa Victor.

  • 19/03/2018 17:36:06

    Cidadã de 65 anos espancada até a morte

    Huambo - Uma cidadã de 65 anos de idade, residente na comuna da Luvemba, no município do Bailundo, 103 quilómetros da cidade do Huambo, foi espancada até a morte, por um jovem de 21 anos, que a acusou de feiticeira.