Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

19 Maio de 2018 | 09h46 - Actualizado em 18 Maio de 2018 | 13h26

Paralisação de obras torna intransitável rua do Alentejo

Luanda - As obras de construção da rua do Alentejo, no bairro da Terra Nova, distrito urbano do Rangel, município de Luanda, encontram-se paralisadas há cerca de quatro anos, tornando assim intransitável a via para a circulação automóvel, constatou a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Bairro da Terra Nova, Rua do Alentejo

Foto: António Escrivão

A cargo da empresa portuguesa de construção civil MCA, a empreitada encontra-se paralisada desde o ano de 2014, depois de algum trabalho de colocação de sarjetas, passeios, lancís e tapete asfáltico nas ligações com Avenida Hoji Ya Henda (ex Avenida Brasil) e Deolinda Rodrigues (ex estrada de Catete).

Sob responsabilidade do Ministério da Construção, a obra estende-se para as ruas do Ribatejo, Beiras e travessas do Algarve, onde foram feitas escavações para a colocação de esgotos, mas o trabalho não foi concluído presumivelmente por insuficiência de verbas.

Na rua do Alentejo, onde está localizada a esquadra da Polícia Nacional, os automobilistas incluindo os efectivos da corporação têm grandes dificuldades em termos de mobilidade, pois não conseguem circular com as viaturas, devido a água estagnada e os buracos.

Em declarações à Angop, o morador da rua do Alentejo desde 1994 anos, Paulo Guimarães, lamentou as condições em que se encontra a via, já que estão impedidos de estacionar as viaturas no interior dos quintais devido as escavações que foram feitas, baixando o nível da rua.

Disse que nem na época em que a rua era de terra batida viviam dessa forma, “apesar de algumas inundações, os carros ainda circulavam de uma ponta a outra, tanto no tempo da chuva como no tempo seco”.

É de opinião que caso reabilitação seja concluída será uma grande ajuda para o descongestionamento das Avenidas Deolinda Rodrigues e Hoji Ya Henda, para poderem chegar até ao centro da cidade, passando pelo Nélito soares, uma vez que já está toda requalificada.

Já o morador Felisbel Bandeira, morador da Terra Nova a 34 anos, considera o estado de algumas ruas do bairro lastimável, uma vez que não pode circular confortavelmente nas ruas do Ribatejo, Alentejo e travessa do Algarve, devido a não conclusão da obra.

“Deixaram esgotos feitos com interligações de outras ruas já asfaltadas, faltando apenas ligar as canalizações principais que vão dar até a vala de drenagem da Senado da Câmara e em muitas sarjetas não colocaram as respectivas tampas”, lamentou o munícipe.

João Fernandes, outro morador, manifestou a sua insatisfação devido as condições em que vive na Terra Nova, principalmente a actual situação em que se encontram as ruas.

Disse que o bairro já recebeu a visita do actual governador e pelo cessante, acompanhado pelo empreiteiro, mas até hoje as obras não reiniciaram para melhorar a circulação automóvel e até mesmo dos peões.

O bairro da Terra Nova é um dos três barros que compõem o distrito urbano do Rangel e fazem parte da Terra Nova as áreas do Nélito Soares e Vila Alice, ocupando as zonas mais urbanizadas do distrito.

Assuntos Obras   Província » Luanda  

Leia também
  • 02/02/2019 13:06:34

    Chuva alaga ruas e mais de 700 residências em Luanda

    Luanda - Setecentas e 11 residências inundadas, algumas escolas, centros e postos médicos alagados, assim como ruas intransitáveis, mas sem o registo de vítimas humanas, são o resultado da chuva que caiu durante sete horas na sexta-feira (1), na província de Luanda, segundo dados provisórios divulgados hoje, sábado.

  • 01/02/2019 23:36:45

    Deputados da UNITA sugerem aumento dos postos de identificação

    Luanda - Deputados do grupo parlamentar da Unita manifestaram-se preocupados, face as enchentes que se registam nos postos de Identificação Civil e Criminal no município de Viana, em Luanda, e sugerem o aumento de mais serviços para se atenuar a demanda.

  • 31/01/2019 13:37:17

    Maior parte dos incêndios é causado por negligência

    Luanda - Cinquenta e um incêndios dos 72 registados, em Luanda, durante o mês de Janeiro deste ano, foram provocados por negligência, menos cinco em relação ao mesmo período de 2018.

  • 31/01/2019 13:15:38

    PN detém oficial no Cazenga por suspeita de corrupção

    Luanda - A Polícia Nacional deteve, na última quarta-feira, 30, um sub-chefe pertencente à 12ª esquadra, no município do Cazenga, em Luanda, por alegado envolvimento em actos de corrupção.