Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

31 Agosto de 2018 | 20h46 - Actualizado em 31 Agosto de 2018 | 18h32

Detido empresário por suposto desvio de cerca de Akz 800 milhões

Menongue - O Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Cuando Cubango apresentou hoje, sexta-feira, à imprensa local, um empresário namibiano, identificado por Walter Manuel Pinto, por suposto desvio de cerca de 800 milhões de Kwanzas destinados para a construção de escolas, posto médico e outros equipamentos sociais.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à imprensa, o porta-voz do SIC, Paulo Dias de Novais, informou que o empresário foi detido em Menongue no passado dia 20 do mês em curso, em coordenação com a Procuradoria-Geral da República e outros serviços do Ministério do Interior locais.

Fez saber que o suposto empresário é o director geral da empresa Beacon Global Limita, a quem foram adjudicadas muitas obras em 2013 na orla fronteiriça com a Namíbia, propriamente nos municípios do Cuangar, Calai e Rivungo.

Segundo disse, até ao momento a empresa do detido não apresentou nenhuma das obras que deveriam dignificar a população local, sobretudo as crianças através das escolas, sem justificação pontual dos valores recebidos dos cofres do Estado angolano.

Assim, prosseguiu o porta-voz, o arguido com processo nº1547 incorre no crime de burla e abuso de confiança ao Estado, sem respeitar, no entanto, as leis angolanas, uma vez ser estrangeiro, tendo avançado que este é primeiro caso de momento, mas que outros poderão ser apresentados nos próximos tempos, porquanto a PGR e o SIC estão, neste momento, a investigar, para as pessoas visadas serem presentes ao magistrado no sentido de responderem pelos actos cometidos.

Já o suposto empresário confessou que está detido por não ter honrado com as cláusulas contratuais com o Governo angolano, na questão da execução física das diversas obras no Bico de Angola, Jamba, no município do Rivungo, por causa da crise financeira que assola o país.

Sem avançar quem, o detido referiu que na conta da empresa notaram-se desvios de avultadas somas de dinheiro, uma vez que dos cerca de 800 milhões apenas foram gastos 400 a 500 milhões, mas que tudo está ser feito para que o SIC, em coordenação com a PGR, possam esclarecer o caso brevemente.

De acordo com o suposto empresário, as obras estavam avaliadas em 100 milhões de dólares americanos, na altura cerca de dois biliões de Kwanzas, pelo que tudo será clarificado para se aferir a veracidade do desvio de outros valores monetários através dos extractos bancários da empresa, domiciliava no BPC.

Reconheceu que muitas obras não correspondem com a execução física em relação aos valores já gastos, mas que o posto da Guarda Fronteira do Buabuata está concluído, assim como a do Bico de Angola, mas que foi vandalizada (…), sendo as escolas estão na execução física, entre 75 a 80 porcento, o posto médico no Rivungo a 40 porcento.

Precisou que as escolas são quatro, uma no Rivungo com 18 salas, mas que o contrato foi cancelado, assim como a terraplanagem do aeródromo do Rivungo e um posto médico.

Ainda em relação as escolas, na sede comunal da Jamba (Rivungo) deu-se início da construção de duas escolas com 8 e 12 salas, respectivamente com 80 porcento de execução física, um hospital com a capacidade de 70 camas, bem como a construção de 21 casas, das 25 previstas, mas que apenas existem 12, uma situação que será igualmente clarificada.

Alega ter sido também possível a desmatação do troço da Jamba a Buabuata, com 59 quilómetros, mas que faltam, para a conclusão, cinco destes, sendo que em função do tempo o referido troço encontra-se coberto de capim, com a previsão da sua conclusão quando o assunto for devidamente resolvido.

A Beacon Global LDA, que contava com 400 trabalhadores, concluiu a desmatação dos 22 quilómetros do troço do Bico de Angola/Xaxa, não executou as 12 casas do tipo T-3, 10 casas para administradores, 100 casas no município do Calai e furo de águas no Bico de Angola.

De referir que as obras tiveram a sua efectiva paralisação em finais de 2015.

Leia também
  • 03/02/2019 12:53:13

    Cidadã de 18 anos de idade violada por três homens no Lubango

    Lubango - Uma cidadã de 18 anos de idade foi violada por três indivíduos desconhecidos na noite de sábado, no município do Lubango, província da Huíla, informou hoje, domingo, o porta-voz da Polícia Nacional na Huíla, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo.

  • 01/02/2019 19:54:01

    Marido mata esposa com golpes de enxada no Bié

    Cuito - Uma jovem, de 30 anos de idade, foi morta com golpes de enxada na cabeça, quarta-feira, na comuna de Sande, no município de Catabola, província do Bié, supostamente pelo marido, devido a um desentendimento entre ambos ocorrido numa lavra.

  • 01/02/2019 00:38:55

    Mais de 130 casos de violência doméstica registados na Matala

    Matala - Cento e 34 casos de violência doméstica foram registados no município da Matala, província da Huíla, durante o ano de 2018, 63 a menos que no ano anterior, informou quinta-feira a chefe de Secção da Acção Social Familia e Promoção da Mulher Lúcia Ndjiloy.

  • 31/01/2019 18:23:02

    PN detém falsificador de documentos no Zaire

    Soyo - Um cidadão da República Democrática do Congo (RDC), acusado de falsificar e vender certificados e declarações escolares, no município do Soyo, província do Zaire, foi apresentado, nesta quinta-feira, pela Polícia Nacional (PN), aos órgãos de comunicação social.