Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

31 Agosto de 2018 | 14h08 - Actualizado em 31 Agosto de 2018 | 14h08

Governadora cria grupo para identificar problemas do Panguila

Caxito - A governadora do Bengo, Mara Quiosa, criou recentemente um grupo de trabalho para caracterizar a identificação dos principais problemas da urbanização do Panguila, no município do Dande, soube hoje, sexta-feira, a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governadora da província do Bengo, Mara Quiosa (Arquivo)

Foto: Foto cedida

O grupo de trabalho de apoio a execução das acções por áreas específicas é coordenado pelo vice-governador para os serviços técnicos e infraestruturas, Domingos Guilherme, e tem como missão elencar os moradores de cada quarteirão e definir os critérios de comparticipação na resolução dos principais problemas.

São atribuições do grupo de trabalho a análise e programação das acções de forma auto-sustentada, bem como acompanhar o processo de constituição das comissões de moradores na urbanização do Panguila.

Integram o grupo a administradora municipal do Dande, o delegado do Ministério do Interior, os directores dos gabinetes provinciais da Saúde, Infraestruturas e Serviços Técnicos, Acção Social, Ambiente Gestão de Resíduos Sólidos e Serviços Comunitários, Desenvolvimento Económico e o administrador comunal da Barra do Dande.

A criação deste grupo de trabalho surge depois da visita efectuada no dia 11 de Agosto deste ano, pela governadora do Bengo, Mara Quiosa, a urbanização do Panguila.

Na ocasião, o presidente da Comissão de Moradores do projecto Modular do Panguila (Tecto Vermelho), Isolde Sangama, disse que a circunscrição conta com apenas um centro de saúde, possui défices em relação ao abastecimento de água potável e energia eléctrica e as infraestruturas rodoviárias carecem de reparação.

Disse ser preocupação dos moradores a delinquência juvenil, cujas acções são praticadas por jovens de 9 aos 45 anos de idade, e solicitou o apetrechamento da polícia com mais meios para pôr cobro a onda de criminalidade, assim como sugeriu o desassoreamento das valas de drenagem, aproveitamento o período de cacimbo, porque na época chuvosa têm contribuído na inundação do bairro.

O Projecto Habitacional do Panguila, inaugurado em Janeiro de 2003, para acudir a população que vivia em zonas de risco na capital do país, conta com seis mil e 200 residências, distribuídas em 10 sectores.

Assuntos Província » Bengo  

Leia também