Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

04 Setembro de 2018 | 15h08 - Actualizado em 04 Setembro de 2018 | 15h40

Colisão entre comboios no troço Lubango - Namibe causa 17 mortes e 12 feridos

Lubango - Uma colisão entre uma composição de carga afecta ao Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM) e outra de serviço de manutenção sob responsabilidade de uma empresa chinesa, na localidade do Munhino, município da Bibala (Namibe), resultou em 17 mortos, dos quais dois maquinistas (de nacionalidade chinesa e angolana) e 12 feridos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Composição do CFM

Foto: Morais Silva

Em declarações à Angop, no Lubango, minutos depois de se deslocar ao local do acidente, o presidente do Conselho de Administração do CFM, Daniel Quipaxe, disse que o desastre aconteceu pelas 6h30 e terá sido provocado por um erro humano.

Admitiu que o número de mortes pode subir, já que existem feridos graves e algumas pessoas encarceradas nas ferragens, sublinhando que fica assim interrompida a circulação do comboio entre Lubango e Namibe, até que se removam as duas composições.

“Aguardamos também por uma equipa do Instituto Nacional dos Caminhos-de-ferro, que nestas circunstâncias desencadeia um inquérito para apurar as reais causas”, disse.

Uma fonte da administração técnica do CFM disse à Angop que um funcionário, que fez o serviço de turno, recebeu a comunicação dos chineses que fariam serviço da manutenção na linha, mas que esqueceu-se de impedir que a composição com granito saísse da Estação Central do Lubango e quando tentou corrigir o erro, o desastre já se tinha consumado.

Os feridos, dos quais dois já têm alta médica, receberam os primeiros socorros no Hospital Municipal da Bilbala e depois transferidos para o Hospital Provincial da Huíla, a semelhança das vítimas mortais depositadas na morgue desta instituição.

O troço entre Lubango e Moçâmedes é de 260 quilómetros. Nos últimos dois anos este é o segundo acidente, sendo que em Fevereiro deste ano uma composição descarrilou, mas sem causar vítimas.

Leia também