Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

05 Setembro de 2018 | 20h23 - Actualizado em 05 Setembro de 2018 | 20h23

Famílias devem ser promotoras do bem-estar

Huambo - A vice-governadora para o sector político, social e económico da província do Huambo, Maricel Capama, solicitou hoje, quarta-feira, nesta região, as famílias angolanas a promoverem o bem-estar, para o fortalecimento da sociedade.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huambo: Vice-governadora para os Assuntos políticos, sociais e económicos - Maricel Capama

Foto: Júlio Vilinga

Discursando na abertura da campanha de resgate de valores na família e do ndjango de valores, iniciativas do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, admitiu que as famílias, enquanto núcleo da sociedade, devem combater actos que contrariem a construção de uma sociedade harmoniosa.

Deu a conhecer que esta campanha de resgate de valores, a decorrer até Maio de 2019, tem por objectivo reunir sinergias e esforços para criar uma consciência nacional sobre a queda dos bons hábitos e costumes das famílias angolanas.

A família, segundo ainda a vice-governadora, deve ajudar na valorização da convivência social alicerçada na identidade cultural e na angolanidade, visando o fortalecimento da coesão interna entre os membros.

Assumiu que o êxodo rural forçado em direcção às grandes cidades está a causas modificações na estrutura familiar e social, com consequências na adaptação psicológica e social dos indivíduos e das famílias.

Frisou que “a perda de laços comunitários e familiares significa a perda da habitual protecção, tendo, por si só, a adaptação cultural e ambiental ao novo meio, facto que torna urgente a preparação das famílias para fazer face aos desafios consubstanciados na tarefa da sua  moralização e da sociedade, no seu todo”.

Lembrou que, tradicionalmente, era nas famílias que se transmitiam os valores essenciais para a vida saudável em sociedade e, independentemente da condição económica e social da família, era esta a primeira responsável pelos seus membros, como tal as primeiras interacções do homem começam dentro dela.

Leia também
  • 08/11/2018 17:46:00

    Responsável sugere cooperativas numa única entidade

    Ndalatando - A necessidade da criação de uma única entidade que congregue todos os ramos do cooperativismo para melhor organização e defesa dos seus direitos foi defendida, hoje (quinta-feira), em Ndalatando, Cuanza Norte, pela vice-presidente da Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agropecuárias de Angola (Unaca), Ricardina Machado.

  • 08/11/2018 17:31:48

    APROSOC facilita registo de 400 menores de cinco anos

    Luena - Quatrocentas menores vulneráveis, de cinco anos de idade, da comuna do Lucusse, província do Moxico, beneficiaram, de Julho até a presente data, de registo de nascimento gratuito e vacinas contra o tétano e a pólio, no âmbito do Projecto de Apoio à Protecção Social (APROSOC).

  • 08/11/2018 17:24:09

    Anciã morre por Descarga atmosférica no Cuvango

    Cuvango - Uma anciã de 75 anos de idade morreu, quarta-feira, vítima de descarga atmosférica, no município do Cuvango, província da Huíla, informou hoje, quinta-feira, no Lubango, o porta-voz do Comando Provincial dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiro, Inocêncio Hungulo.

  • 08/11/2018 17:15:30

    Paz exercício de soberania e segurança - diz responsável

    Luanda - A construção da paz é um exercício de soberania e de segurança nacional, por constituir a base para a defesa e preservação do bem comum, cujo objectivo fundamental deverá ser dotado as crianças e adultos, considerou hoje, quarta-feira, em Luanda, o director-geral da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), João de Deus.