Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

08 Setembro de 2018 | 23h46 - Actualizado em 08 Setembro de 2018 | 22h52

Malanje: Mais de 400 alfabetizadores sem salários há 26 meses

Malanje - Mais de 400 alfabetizadores que trabalham em Malanje no âmbito do PAAE (Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar) encontram-se há 26 meses sem salários, soube hoje (sábado) a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A informação foi dada pelo director do Gabinete Provincial da Educação, Gabriel Boaventura,  em entrevista á Angop, por ocasião do Dia Mundial da Alfabetização, que hoje se assinala, sem avançar pormenores.

“O não pagamento dos salários desses alfabetizadores é um assunto que só o Ministério da Educação pode responder”, pontualizou, acrescentando que em consequência desta situação, vem se registando a desistência dos alfabetizadores  e consequentemente reduz a capacidade de matrícula de novos alfabetizandos do I módulo (iniciação).

Informou que até 2016,  a província contava com mil e 192 alfabetizadores, número que veio reduzindo até os actuais 450, por falta de pagamento de salários e como resultado, encontram-se fora do sistema de alfabetização 4 mil cidadãos na província.

Precisou que caso não se liquide os salários em atraso, antevê-se a desistência de mais alfabetizadores, com excepção dos afectos à ADPP (Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo), que contam com fundos próprios da organização.

Para o presente ano, estão matriculados 21 mil 972 alfabetizandos no I módulo (iniciação),    15 mil 971 do II módulo (3ª e 4ª classes), 17 mil 664 do III módulo (5ª e 6ª classes) e 421 do IV módulo (I ciclo de ensino de adulto).

O PAAE conta com a Polícia Nacional, Caritas de Angola, Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente, JMPLA, Direcção da Família e Igualdade do Género, ADPP , entre outros organismos como parceiros na luta contra a alfabetização.

As comemorações do 8 de Setembro decorrem este ano sob o lema “Alfabetizaçao e desenvolvimento de competências”.

Instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em 1967, o Dia Mundial da Alfabetização é celebrado a 8 de Setembro, com o propósito de fomentar a alfabetização nos vários países.

Estima-se que actualmente, a alfabetização atinge cerca de 85% da população mundial, de acordo com dados da ONU, sendo que ainda existem quase 800 milhões de adultos que não saibem ler, escrever ou contar e cerca de 250 milhões de crianças consideradas analfabetas funcionais (sem competência para interpretar um texto).

Leia também
  • 08/09/2018 16:26:49

    Consumo de energia eléctrica no Dala abaixo do previsto

    Saurimo - O consumo de energia eléctrica no município do Dala, proveniente do aproveitamento hidroeléctrico do Tchihumbwe está abaixo do previsto, onde de um megawatts disponível apenas 0.50 está a ser utilizado, informou hoje, sábado, em Saurimo, o director da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE) na Lunda Sul, João Filipe.

  • 08/09/2018 15:02:15

    Huíla: Identificado último cadáver de cidadão nacional morto no acidente ferroviário

    Lubango - O último corpo de um operário nacional, cuja idade se desconhece, que ainda estava por se identificar na morgue do Hospital Central do Lubango, na Huíla, foi neste sábado reconhecido pelos familiares.

  • 08/09/2018 14:26:45

    MSA promove conferência anual sobre direitos da criança

    Luanda - A desestruturação das famílias, a falta de poder por parte dos pais, e a ausência do espírito de cidadania contribuem para que as crianças enveredem pelo uso de drogas, pondo em perigo o desenvolvimento do país.