Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

06 Setembro de 2018 | 17h05 - Actualizado em 06 Setembro de 2018 | 17h04

Moxico promove governação aberta e participativa - Diz Muandumba

Luena - A promoção da interacção com vários extractos da sociedade desta província é um dos desafios optado pelo Governo do Moxico, no sentido de que a governação seja aberta, transparente e participativa, disse, nesta quarta-feira, no Luena, o governador provincial, Gonçalves Muandumba.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Governador do Moxico, Gonçalves Muandumba

Foto: David Dias

Questionado pela Angop, para se debruçar sobre os desafios da sua governação, que visam o desenvolvimento desta província, Gonçalves Muandumba, disse ter criado durante os primeiros meses do mandato, uma interacção com os partidos políticos, igrejas e organizações da sociedade civil, no sentido de que a governação seja sem problemas nenhuns.

O governador provincial do Moxico afirmou que no ambiente de trabalho criado, a crítica é aceite como elemento de correcção e melhoria, governando para todo angolano, independentemente da cor política, partidária e religiosa.

Gonçalves Muandumba, que governa esta província há onze meses (desde 09 de Outubro de 2017), apontou que no quadro da diversificação da economia nacional, há grandes desafios na província, como o de criar possibilidades de empregos para os jovens.

“Estamos a incentivar as cooperativas de jovens, para ver se conseguimos buscar créditos e financiamentos, para que os jovens possam ter oportunidades de negócios e alguma capacidade para poderem estudar, se formar e criar famílias”, fez saber.

Um dos desafios indicado é o agro – pecuário, que tem a ver com a potencialização do funcionamento da fazenda de Camaiangala, localizada no município de Camanongue, 52 quilómetros a norte do Luena, para contribuir na produção em grande escala de produtos agrícolas necessários para melhoria da dieta alimentar da população local.

O combate das ravinas que circundam a cidade do Luena é um outro desafio que preocupa o governador provincial, que disse ter dois momentos, cujo primeiro consiste num esforço local, em realizar trabalhos paliativos de contenção da erosão com apoio do Governo central.

O segundo momento, de acordo com Gonçalves Muandumba, é o da intervenção directa do Governo central, que já tem identificado como prioridade, o combate da ravina que ameaça destruir a estrada e a ponte sobre o rio Zambeze.

“Fruto do nosso trabalho, o Governo central decidiu intervencionar nos próximos dias, na estrada que liga a sede municipal do Luau ao Cazombo”, ressaltou.

Sem avançar o nome da empresa encarregue das obras, o governante explicou que o empreiteiro já fez o estudo e o levantamento das necessidades para fazer a acomodação do tráfico, retirando a hipótese da asfaltagem da estrada, mas torna-lá sem ravinas, com drenagem e pronta para circular qualquer tipo de viatura.

“Temos que compreender que as dificuldades são imensas, não é só aqui no Moxico, o país é grande numa altura de crise, mas, o mais importante é que a vontade política da direcção do País e do Presidente da República está totalmente engajada na procura de soluções dos principais problemas”, salientou.

Para o governante, o desafio de desenvolvimento da província é de todos os seus funcionários, administradores e o cidadão comum, devendo comungar do mesmo espírito de servir a nação que é de resolver os problemas e não deixar a responsabilidade só à governação.

Leia também
  • 06/09/2018 16:42:10

    CPJ enaltece feitos de Neto na luta para libertação de Angola

    Uíge - O secretário executivo adjunto do Conselho Provincial da Juventude (CPJ) no Uíge, Hélio Paulo Edurado Mussanda, enalteceu hoje, quinta-feira, nesta cidade, os feitos do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, na luta libertação de Angola.

  • 06/09/2018 15:34:39

    Maquinistas vítimas do acidente ferroviário foram a enterrar hoje

    Moçâmedes - Os restos mortais dos dois maquinistas angolanos vítimas do acidente ferroviário, terça-feira, na localidade do Munhino, município da Bibala (Namibe), foram hoje, quinta-feira, a enterrar no Cemitério Municipal de Moçâmedes.

  • 06/09/2018 11:48:15

    Fraca participação das administrações limita acção dos ADECOS

    Malanje - A fraca participação das administrações municipais no que toca a fiscalização, disponibilização de transporte e meios materiais tem limitado substancialmente o trabalho dos ADECOS (Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário), nos municípios onde estão implementados.