Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

05 Setembro de 2018 | 15h48 - Actualizado em 05 Setembro de 2018 | 15h48

Proposta Ordem de teólogos e pastores angolanos

Luanda - A constituição de uma Ordem de Teólogos e Pastores de Angola (OTPA), que visa apoiar o estado e os líderes na apreciação da instrução de teólogos e pastores angolanos, foi apresentada hoje, quarta-feira, em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em conferência de imprensa, o pastor Noé Mateus, um dos membros da comissão, explicou que a mesma surge da necessidade da observação das metodologias de ensino e o surgimento de algumas linhas religiosas não conforme a Bíblia, bem como a conduta dos seus líderes.

O pastor declarou que a constituição da ordem está na sua fase embrionária com o levantamento e auscultação de propostas, bem como trazer a público a discussão da necessidade deste organismo no país, para a defesa da fé e não de igrejas.

Recentemente foi aprecida a proposta de Lei sobre a Liberdade de Religião, Crença e Culto, que estabelece requisitos mais rigorosos para a legalização do exercício da actividade religiosa no país.

O também membro da comissão de pastores e teólogos angolanos, frisou que a  exemplo da Ordem dos Médicos, Advogados, dentre outras, é fundamental o acompanhamento por parte do estado com base num órgão que responde e sirva de elo do estado e igrejas, mas com base na instrução deste.

Segundo explicou, a avaliação quanto a aptidão e preparo pessoal para se actuar como um profissional desta área cristã, poderá ser analisada pela OTPA, por ser a ordem direccionada à teólogos e pastores.

Nesta perspectiva, enfatiza que a relevância da OTPA  pode servir também de colaborar com  estado, por ter a capacidade teológica necessária, para classificar e reconhecer aqueles que efectivamente estão preparados para a actividade pastoral independente da sua corrente religiosa.

Descreve que a entidade colaboradora passará a acompanhar, com critérios estritamente bíblicos, o credenciando e licenciamento de quem exerce ou irá exercer qualquer actividade pastoral e posterior acompanhamento à performance dos teólogos e pastores diante dos seus membros, sem qualquer conotação referente a suposta perseguição religiosa.

Ressalta ainda, que as igrejas e seus ministérios por si só, são incapazes de promover qualquer atitude danosa, quer as pessoas ou estado angolano, quanto houver ocorrência de qualquer acontecimento de infracção, este será sempre da responsabilidade do líder religioso e não da igreja.

"Acredita-se que ao regular a actividade de pastores e teólogos, automaticamente será definida a orientação e actividades desenvolvidas pelas suas respectivas igrejas sem quaisquer responsabilidades da estrutura eclesiástica”, enfatizou.

Considera que a OTPA poderá trazer excelência ao desempenho de todos teólogos e pastores na aplicação da doutrina bíblica às igrejas, mediante a aplicabilidade de alguns critérios de credenciamento: a exigência de carta de recomendação do seu respectivo ministério, apresentação de certificado de curso teológico e declaração de compromisso em obediência ao credo comum defendido pela ordem.

Assuntos Religião   Sociedade  

Leia também
  • 05/09/2018 14:01:59

    Defendido reforço dos ADECOS nas comunidades

    Malanje - Com vista a contribuir na resolução dos problemas sociais e sanitários das comunidades, o director do gabinete provincial da saúde, Avantino Sebastião, defendeu hoje, quarta-feira, no município de Kiwaba Nzoji, reforço da integração e aproximação dos ADECOS (Agentes de Desenvolvimento Comunitários e Sanitários) nas comunidades.

  • 05/09/2018 13:46:07

    Falta de investimentos condiciona qualidade da água

    Luanda - A distribuição de água à população angolana em condições precárias, em termos de fornecimento regular e a falta de qualidade, estão condicionados à carência de investimentos no sector, esclareceu hoje, quarta-feira, em Luanda, o director nacional das águas, Lucrécio Alexandre Manuel da Rocha.

  • 05/09/2018 12:02:47

    Cidadãos que vivem em zonas de risco serão responsabilizados

    Saurimo - Os cidadãos que persistem viver em zonas de risco, colocando as suas próprias vidas em risco, serão responsabilizados criminalmente nos próximos dias, alertou hoje, quarta-feira, em Saurimo, o administrador municipal de Saurimo, Daniel Neto.