Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Setembro de 2018 | 22h16 - Actualizado em 12 Setembro de 2018 | 20h50

Hospital Regional do Lobito alarga horário de consultas

Lobito - As consultas médicas no Hospital Regional do Lobito, província de Benguela, conta com novo horário a partir desta semana, com vista a dar resposta ao fluxo de pacientes que se verifica geralmente nesta época chuvosa, na região.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Doação de sangue no Hospital Regional do Lobito (arquivo)

Foto: Alfredo Cassanga

A informação foi avançada hoje, quarta-feira, à Angop, pelo supervisor para Área de Internamento do Hospital Regional do Lobito, enfermeiro Alberto Saquessongo, tendo referido que as consultas, doravante, a ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 18h00, com uma interrupção às 13 horas para mudança de turno.

Justificou o aumento em quatro horas do período diário de consultas, em relação ao anterior horário (8h às 13 horas), com a necessidade de se reforçar a prontidão do corpo clínico, descongestionar o hospital e reduzir o tempo de espera dos pacientes.

Segundo o enfermeiro, com chegada da época chuvosa poderá aumentar o número de pacientes com casos de paludismo, doenças diarreicas, entre outras enfermidades, por isso, é necessário que o hospital esteja preparado para dar respostas imediatas à grande procura que se verifica no tempo de calor.

Utentes regozijam-se com a medida

Manuel José, 49 anos, capitão das Forças Armadas Angolanas (FAA), na Academia do Exército no Lobito, é utente do Hospital Regional e lembra as dificuldades que os pacientes enfrentavam, devido às enchentes à porta dos consultórios, que obrigavam muitos a desistirem, situação agora minimizada.

“Quando só atendiam num período, as enchentes eram constantes e muita gente desistia ou procurava por outras unidades sanitárias. Felizmente, as coisas tendem a melhorar”, reconheceu.

A estudante Flora Raiz, de 23 anos, disse ter vindo do município da Catumbela até à cidade do Lobito, com fortes dores de cabeça e desconforto abdominal, há já três dias. Após ser atendida dentro do novo horário, a jovem salienta que o alargamento do tempo de consulta veio para facilitar a vida aos utentes.

 “Vim fazer consulta com o médico clínico-geral no período da tarde. Mas antes, não teria sido possível, dado que as consultas encerravam às 13h”, ressalta, visivelmente satisfeita, exibindo uma receita médica.

Já o activista na área dos Direitos Humanos da Organização Não Governamental Omunga, Alberto César, 29 anos, não tem dúvidas de que, fruto desta medida, o atendimento melhorou consideravelmente, mas espera que essa mudança não seja “sol de pouca dura”.

Mal acabava de entrar no consultório para cumprir o segundo turno (14h às 18h), o médico Mário Tchilembo, perito em Diagnóstico de Imagem em Urologia, aproveitou a ocasião para pedir paciência aos doentes que acorrem àquela unidade hospitalar, isto porque há grande fluxo, sobretudo às manhãs.

 “Não podemos atender o doente com pressa. Temos de perceber qual é a sua preocupação até chegar a um diagnóstico”, avisou o médico, enquanto se preparava para observar o primeiro dos cerca de 30 pacientes perfilados à entrada do seu consultório, sob olhar atento de uma enfermeira.

Além da área de Pediatria e Ginecologia-Obstetrícia, o Hospital Regional do Lobito realiza consultas que vão desde Clínica Geral para adultos e crianças, Ortopedia, Urologia, Cardiologia, Dermatologia à Cirurgia.

Dos 92 casos atendidos nas últimas 72 horas pelo Banco de Urgência do Hospital Regional do Lobito, incluindo nos serviços de Maternidade e Pediatria, destacam-se 37 internamentos, 55 casos de acidentes de viação e de trabalho, assim como agressões físicas e queimaduras.

Esta unidade sanitária, a principal de referência a funcionar no município do Lobito, tem capacidade de internamento para 199 camas.

Leia também
  • 12/09/2018 17:42:40

    Benguela quer desburocratização na cedência de terrenos

    Benguela - O processo de cedência de terrenos pelos governos provinciais e administrações municipais deve ser desburocratizado , para se evitar a invasão das reservas fundiárias, considerou, hoje, quarta-feira, em Benguela, o arquitecto do Ministério do Urbanismo e Habitação, Rafael António.

  • 12/09/2018 13:11:45

    Crianças recolhem lixo para sobreviver no Lobito

    Lobito - Crianças que moram nas imediações da maior lixeira a céu aberto do município do Lobito, 30 quilómetros a Norte da cidade de Benguela, sobrevivem nos últimos dias com a venda de resíduos sólidos recolhidos no lugar apurou esta quarta-feira, a Angop.

  • 11/09/2018 18:46:54

    Abandono de idosos em abrigos preocupa lobitangas

    Lobito - Apesar da assistência oferecida pelas instituições, os idosos acolhidos em abrigos no Lobito, província de Benguela, queixam-se de estarem abandonados pelas próprias famílias, alertou hoje, terça-feira, a madre espanhola Rosario Otones.