Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

12 Setembro de 2018 | 16h42 - Actualizado em 12 Setembro de 2018 | 16h42

Ministério das Pescas quer implementar aquicultura na província

Luena - Uma Comissão do Ministério das Pescas trabalha desde hoje, quarta - feira, no Luena, com as autoridades desta província, no sentido de encontrar soluções que visam a implantação de projectos sobre a aquicultura identificados na região, no âmbito da diversificação da economia nacional.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Moxico:Director Geral do Instituto de Desenvolvimento da Pesca Artesanal a Aquicultura, Nkosi Luyeye

Foto: David Dias

Em declarações à Angop, o director- geral do Instituto de Desenvolvimento da Pesca Artesanal e Aquicultura, Nkosi Luyeye, disse que o sector pretende aproveitar os imensos recursos aquáticos existentes no Moxico para o desenvolvimento da pesca continental.

Apesar de registar limitações em termos de vias de acesso e energia eléctrica, o Ministério das Pescas em colaboração com o governo local, vão diagnosticar os municípios que apresentam o potencial pesqueiro para sua reactivação de forma a transformar a actividade, em meio de negócio para o combate a pobreza e criação de emprego para os jovens, referiu.

Para tal, disse haver necessidade de se construir infra-estruturas de apoio com câmaras frigoríficas, um centro experimental para a criação do peixe que servirá de fomento nas diferentes áreas, cuja actividade precisa de boas estradas e energia eléctrica para sua efectivação.

Adiantou que o Ministério das Pescas tenciona igualmente, construir inter - postos para a concentração e comercialização de sal iodizado nos municípios do interior desta província, bem como nas vizinhas repúblicas do Congo Democrático (RDC) e da Zâmbia.

Explicou que a falta deste produto faz com que algumas pessoas que habitam nesta região estejam identificadas com problemas de bócio, uma patologia, segundo o director nacional, originada por consumo de sal não iodizado e que pode ser evitadpor 

Ocupando uma superfície de 223 mil e 23 quilómetros quadrados da extensão do território nacional, a província do Moxico possui um potencial hídrico caracterizado por rios e lagos, onde os  cerca de um milhão de habitantes realizam a pesca artesanal, sendo a Caqueia (bagre pequeno) o principal peixe capturado e comercializado.        

Leia também
  • 12/09/2018 13:32:13

    Lei de contratação pública exige profissionalismo

    Dundo - A contratação pública exige cada vez mais profissionalização, enquanto actividade de gestão afirmou hoje, quarta-feira, no Dundo, a vice-governadora para área Social e Política da província da Lunda Norte, Deolinda Satula Vilarinho.

  • 12/09/2018 09:59:59

    Duas pessoas morrem carbonizadas por negligência

    Lubango - Uma anciã de 80 anos de idade e uma menor de cinco morreram carbonizadas numa residência precária, no município de Caconda, na Huíla, por negligência, informou hoje, no Lubango, o porta-voz do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, Inocêncio Hungulo.

  • 12/09/2018 09:41:08

    Siac prevê expandir serviços à outras províncias do país

    Luanda - O serviço integrado de atendimento ao cidadão (Siac) deverá ser expandido para mais províncias do país até ao final do ano, informou o director geral da instituição, Anselmo Monteiro.

  • 11/09/2018 19:01:28

    Raio danifica várias infra-estruturas no Luena

    Luena - Quebra parcial de tecto falso, vidros de janelas e portas de várias instituições públicas e residências particulares localizadas nos arredores da base logística das Forças Armadas Angolanas (FAA), é o resultado do incêndio ocorrido domingo último, no Luena, em consequência da queda de um raio registado na urbe.