Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

25 Outubro de 2018 | 20h07 - Actualizado em 26 Outubro de 2018 | 13h51

Endiama oferece material para contenção de ravinas no Luena

Luena - Um donativo composto de diversos materiais técnicos para a contenção das ravinas foi hoje, quinta - feira, no Luena, entregue ao Governo Provincial do Moxico, pela administradora executiva para área de Geologia e Desenvolvimento Mineiro da Endiama- EP, Ana Feijó.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Moxico: Governo do Moxico com novos meios para estancamento das ravinas

Foto: Kinda kyungu

Moxico: Administradora para a área de Geologia e Desenvolvimento Mineiro da Endiama, Ana Feijó

Foto: Kinda kyungu

Enquadrada na responsabilidade social da Endiama, a oferta compreende mil e 900 sacos de cimento, 75 rolos de malha sol, 30 painéis de contraplacados, 50 botas, igual número de capacetes, três betoneiras e duas compactadoras, entre outros meios técnicos.

Em declarações à imprensa, Ana Feijó anunciou a chegada na província, na próxima semana, de uma equipa técnica que fará o levantamento de todas as ravinas que circundam a cidade do Luena, para permitir o mapeamento e posterior colheita de amostras de solos a serem enviados ao laboratório.

Explicou que este trabalho técnico e geológico ajudará as empresas vocacionadas no combate ao fenómeno erosivo, a realização correcta das obras, bem como alastrar o estudo aos demais municípios que apresentam indícios de ravinas.

Para o efeito, apontou que foram criadas três equipas constituídas por sete elementos cada, devendo fazer o levantamento nas três províncias do leste do país, nomeadamente Moxico, Lunda Sul e Lunda Norte, com ajuda de drones.

Ao agradecer o gesto, o vice-governador do Moxico para os serviços técnicos e infra-estruturas, Manuel Lituai, disse que apesar de ser insuficiente, é já um bom começo para auxiliar os trabalhos de contenção das ravinas que constituem a maior ameaça da urbe.

Referiu que para além do trabalho de estancamento, as equipas do Governo local envolvidas nas obras, apoiadas pelo equipamento do Instituto Nacional de Estradas “INEA”, realizam também plantações de bambus entre outras espécies, nos arredores das áreas afectadas pelas erosões.

Em Agosto último, a administradora executiva da Endiama havia anunciado, na cidade de Saurimo (Lunda Sul), que a sua empresa tinha disponível, 720 milhões de Kwanzas para apoiar os trabalhos sobre o estudo, diagnósticos e levantamento das ravinas existentes na região leste do país.

A responsável, que falava na cerimónia de apresentação do Programa de Combate às ravinas na região, fez saber que para cada província estariam disponíveis 240 milhões de Kwanzas.

Leia também
  • 07/02/2019 01:26:31

    Restos mortais do empresário português sepultados em Portugal

    Malanje - Os restos mortais do empresário português Adérito Teté, morto na madrugada de domingo (3) por meliantes no interior da sua residência, na cidade de Malanje, foram transladados quarta-feira para Luanda, a fim de seguirem para Portugal, onde serão sepultados, soube Angop.

  • 06/02/2019 11:16:38

    Acidentes de viação causam 92 mortes em 12 meses no Cuanza Norte

    Ndalatando - Noventa e duas pessoas morreram e 523 ficaram feridas em consequência de 383 acidentes de viação registados entre Janeiro a Dezembro de 2018 no Cuanza Norte, informou o Comando Provincial da Polícia Nacional.

  • 05/02/2019 17:25:45

    Escolas de condução de Malanje sem equipamento multimédia

    Malanje - As escolas de condução da província de Malanje carecem de equipamento multimédia para as aulas e os exames teóricos de condução, sistema que facilita o trabalho dos instrutores, assim como garante mais destreza e conhecimento aos alunos.

  • 05/02/2019 16:06:23

    Militar das FAA morto a tiro na Matala

    Matala - Um militar das Forças Armadas Angolanas (FAA), de 37 de anos de idade, afecto ao Batalhão de Logística, foi morto a tiro, domingo (3), por meliantes ainda não identificados, no bairro Calumbiro, no município da Matala, província da Huíla.