Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

05 Janeiro de 2019 | 14h35 - Actualizado em 05 Janeiro de 2019 | 14h35

Seis mil pessoas em risco devido a ravinas no Cuito Cuanavale

Menongue - Pelo menos seis mil pessoas que vivem próximo das ravinas existentes nos arredores da sede do município do Cuíto Cuanavale, província do Cuando Cubango, podem ficar sem residências, caso as chuvas continuem a cair com regularidade e de forma intensa, como se regista.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ravinas ameaçam população na vila do Cuito Cuanavale ( arq.)

Foto: Kinda kyungu

A informação foi avançada nesta sexta-feira, pelo vice-governador para o sector técnico e infra-estruturas, Bento Francisco Xavier, em declarações à imprensa, no final da visita de algumas horas naquele município, que fica a 189 quilómetros a leste de Menongue, capital do Cuando Cubango.

Fez saber que nos bairros Caioco, Ndumba, Tchissanha, Baixo-Longa e o Lumeta mais de 300 pessoas já foram desalojadas.

Bento Francisco Xavier prometeu, para breve, a solução mais viável para que esse fenómeno seja estancado, principalmente na estrada que dá acesso ao município de Mavinga.

Nesta sua deslocação ao Cuito Cuanavale, para além das ravinas o dirigente visitou ainda as obras do futuro hospital municipal, que terá a capacidade de 60 camas, cujas obras encontram-se paralisadas há mais de oito anos, em função da crise financeira que assola o país.

Constou do programa, uma visita ao projecto de 200 focos habitacionais, bem como de requalificação do bairro Sá Maria, arredores da vila do Cuito Cuanavale, este último  sob responsabilidade do Executivo.  

Na ocasião, o administrador municipal do Cuito Cuanavale, Daniel Dumba,  afirmou que as famílias desalojadas tem beneficiado de chapas de zinco com vista a facilitar o seu realojamento.  

Indicou que, algumas ravinas, num total de 11 controladas, têm mais de 10 metros de profundidade e o processo de erosão no município é muito flexível, dai a necessidade de estancá-las o mais cedo possível.

Apontou igualmente como próxima consequência, caso a chuva continue a cair naquela circunscrição, a destruição parcial da iluminação pública e do sistema de água, factores que podem impedir o bem-estar social da população daquela histórica vila.

O município do Cuito Cuanavale, situado a 189 quilómetros a leste de Menongue, sede capital do Cuando Cubango, possui três comunas, designadamente Lupiri, Longa e Baixo-Longa, com um terreno maioritariamente arenoso, com uma população estimada em mais de 40 mil habitante na sua maioria camponesa.

Leia também
  • 02/02/2019 13:06:34

    Chuva alaga ruas e mais de 700 residências em Luanda

    Luanda - Setecentas e 11 residências inundadas, algumas escolas, centros e postos médicos alagados, assim como ruas intransitáveis, mas sem o registo de vítimas humanas, são o resultado da chuva que caiu durante sete horas na sexta-feira (1), na província de Luanda, segundo dados provisórios divulgados hoje, sábado.

  • 01/02/2019 12:27:43

    Chuva causa dois mortos na aldeia de Chinquendula

    Chinguar - Duas pessoas morreram em consequência da forte chuva que caiu quinta-feira, na localidade de Chiquendula, município do Chinguar, 75 quilómetros a Oeste da cidade do Cuito, província do Bié.

  • 29/01/2019 21:17:17

    Famílias desalojadas no Uíge beneficiam de bens alimentares

    Uíge - Onze famílias da aldeia de Calumbo, no município sede do Uíge, desalojadas em consequência das chuvas, beneficiaram, nesta terça-feira, de bens alimentares, numa iniciativa do Gabinete Provincial de Acção Social, Família e Igualdade de Género.

  • 25/01/2019 12:19:07

    Cidadão condenado a 12 anos de prisão por homicídio frustrado

    Menongue - Um cidadão nacional foi condenado quinta-feira, em Menongue, pelo Tribunal do Cuando Cubango, a 12 anos de prisão maior, por homicídio frustrado contra sua esposa por ciúme.