Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

08 Fevereiro de 2019 | 14h54 - Actualizado em 08 Fevereiro de 2019 | 16h15

Ascofa quer reintegração dos ex-militares no funcionalismo público

Luanda - O actual Conselho de Administração da Associação de Apoio aos Combatentes das ex-FAPLA (Ascofa), no âmbito das linhas de acção para o quinquénio 2019/2024, tenciona trabalhar com os governos provinciais para a reintegração dos associados que ainda possuem robustez física em qualquer ramo da vida social.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Caetano António Marcolino, Presidente Da ASCOFA

Foto: Alberto Julião

Essa intenção foi expressa à imprensa, pelo Presidente do Conselho de Administração, Caetano António Marcolino, no âmbito do acto solene de empossamento no novo corpo directivo da associação.

Para o responsável, há necessidade de trabalhar com os governos das províncias para reintegra-los em qualquer que seja o serviço que lhes for posto a disposição, quer seja em trabalhos de segurança, na agricultura, na educação, saúde e outros de utilidade pública.

De acordo com Caetano Marcolino, a agremiação vai criar condições de trabalho, para os que têm potencial para integrar no funcionalismo público e, para os que não poderem, vão beneficiar do esforço dos que ainda estão a trabalhar em prol da associação.

“O associado mais novo tem 47 anos de idade pode ser aproveitado pois possui robustez física para trabalhar, ao contrário estariam a descurar uma força motriz e de trabalho para a sociedade, exemplificou.

Avançou que a associação vai procurar auxílio do titular do Executivo para junto de outras forças vivas da sociedade poder alavancar a Ascofa.

Esta é a segunda direcção que dirige a ASCOFA após 17 anos da sua criação.

A Ascofa, fundada a 1 de Agosto de 2001, conta actualmente com 86 mil associados, e tem como objectivo principal proporcionar a assistência e reintegração social dos militares da ex-FAPLA.

Assuntos Sociedade  

Leia também
  • 08/02/2019 16:25:27

    Surgimento de focos de lixo inquieta moradores

    Mbanza Kongo - O surgimento de numerosos focos de lixo à beira das principais vias urbanas de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, está a preocupar os moradores da zona periférica da cidade, que solicitam uma intervenção urgente das autoridades para inverter o quadro.

  • 08/02/2019 12:25:05

    Vítimas do acidente do Cuanza Norte transferidas para Luanda

    Ndalatando - Sete feridos graves, das 17 vítimas do acidente ocorrido quinta-feira, na Estrada Nacional número 230-A, que recebiam assistência no Hospital Provincial do Cuanza Norte, em Ndalatando, foram transferidos, nesta sexta-feira, para unidades hospitalares de Luanda.

  • 08/02/2019 11:10:35

    Polícia prende implicados na morte de empresários estrangeiros na Huíla

    Matala - Cinco pessoas foram detidas quinta-feira no município da Jamba, província da Huíla, suspeitas de envolvimento na morte de dois empresários (um português e um moçambicano), que tentavam efectuar um negócio ilícito de minério.