Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Sociedade

11 Fevereiro de 2019 | 22h37 - Actualizado em 11 Fevereiro de 2019 | 22h37

Actuação da Polícia Nacional deve estar assente na realidade actual

Huambo - A actuação da Polícia Nacional deve estar assente na realidade actual, em que os valores sociais sofrem o impacto da globalização e das tecnologias de informação.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A recomendação é do jurista Armindo Jelembi, durante uma palestra sobre o papel da Polícia Nacional na moralização da sociedade, realizada hoje, segunda-feira, na província do Huambo, que marcou a abertura das comemorações do 43º aniversário da corporação.

Segundoo orador, é importante que a Polícia Nacional ajuste os seus conceitos de actuação, contribuindo, assim, na promoção e valorização da moral social, nestes tempos de acentuada crise de valores.

Armindo Jelembi disse, na ocasião, que a moralização da sociedade angolana é um papel de todos, sendo que cada um, a seu nível e de forma interdependente, é parte neste processo.

Assumiu, entretanto, que a sociedade angolana, em particular da província do Huambo, não perdeu os seus valores na totalidade, explicando que o problema que se coloca prende-se com a sua reinterpretação.

“O estilo de vida muda, temos como exemplo os nossos filhos que hoje têm acesso rápido aos meios de comunicação, como telefone, ao contrário da nossa época. Este facto obriga a redirigir o conceito e os conteúdos de valores, para se evitar o desequilíbrio, em termos de moral e civismo”, justificou.

Ainda de acordo com o jurista, é preciso que os angolanos tomem uma posição no tocante à moralização da sociedade, devido aos vários conceitos que entram na cultura nacional e local, em particular.

Leia também
  • 11/02/2019 22:34:36

    Empresas públicas devem 15 milhões de kwanzas por consumo de água

    Huambo - As empresas públicas da província do Huambo devem 15 milhões de kwanzas à empresa de águas e saneamento local, por incumprimento do pagamento das taxas de consumo deste líquido.

  • 11/02/2019 22:27:34

    Desafios da nova governação impõem muita responsabilidade

    Huambo - Os desafios da nova governação em Angola impõem muita responsabilidade aos gestores públicos, para melhor servir os cidadãos, afirmou u hoje, segunda-feira, na província do Huambo, a governadora local, Joana Lina.

  • 11/02/2019 22:12:39

    Dezasseis cooperativas retomam exploração de diamantes

    Malanje - Dezasseis cooperativas de diamantes, até então encerradas no âmbito da Operação Transparência, retomaram a exploração desse recurso nas províncias de Malanje, Lunda Norte, Lunda Sul e Bié, depois de receberem, em Janeiro, as suas licenças para o efeito.